Como se espera de um grande clássico, muita coisa estará em jogo quando Corinthians e Palmeiras entrarem em campo, neste sábado (17), às 16h, na Arena Corintiana. Para o alviverde, que se viu aliviado ao conquistar um empate no jogo de quarta-feira contra o Flamengo, uma derrota deverá significar a perda da liderança do campeonato, condição que vem mantendo desde o final do primeiro turno, quando terminou à frente de todos os seus adversários.

Mas, mesmo um empate não serve para o Verdão, que, a depender da vitória do Mengão contra o frágil Figueirense, que jogam domingo, às 11h, no Estádio do Pacaembu, verá os cariocas ultrapassá-lo na tabela de classificação.

A pressão e a tensão também são grandes nos lados do Parque São Jorge. O Corinthians vem se sustentando aos trancos e barrancos entre os primeiros e é nítida a perda de fôlego do alvinegro em um momento crucial do campeonato.

Ainda assim mantém chances reais de conseguir a sonhada vaga para a Libertadores. No entanto, nas últimas dez partidas pelo Brasileirão, o Timão perdeu quatro, ganhou três e empatou três, um aproveitamento de apenas 40%. Se forem levados em conta só os últimos cinco jogos, o rendimento cai ainda mais, para 33,33%, que é rigorosamente igual ao do Figueirense no mesmo período. A diferença é que os catarinenses se encontram na zona de rebaixamento para a Série B.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Palmeiras Corinthians

Assim, uma derrota em casa para seu mais importante rival poderá significar para o treinador Cristóvão Borges a perda do cargo, como muitos apostam e desejam.

Cristóvão estreou em 22 de junho, na 10ª rodada, na derrota para o Atlético-MG por 2 a 1, quando o Corinthians estava em quarto lugar. No momento, está em quinto, mas paira muitas desconfianças sobre o time, e é exatamente isso, que fez minar a confiança dos torcedores no sucessor de Tite.

E, com a saída de Roger Machado do Grêmio, criou-se uma sombra ainda maior sobre Cristóvão, embora a diretoria tente demonstrar apoio. Na quinta-feira (15 de setembro), foi preciso Eduardo Ferreira, diretor ajunto de futebol do Corinthians, convocar uma entrevista coletiva para respaldar seu treinador e bancar sua permanência. “O Roberto (de Andrade, presidente do Corinthians) esteve aqui semana passada e sempre mostrou esse apoio.

Vim aqui para conversar, para não ficar esse diz que me diz”, ressaltou.

Como consolo, resta o fato de que, mesmo perdendo, o Corinthians ainda se manterá na mesma posição, condição que pode lhe assegurar uma vaga na fase preliminar da Libertadores de 2017. Já o Palmeiras não tem a garantia da imobilidade na tabela. Em função disso, e já mirando lá na frente, seus dirigentes e treinador já tiraram todas as calculadoras do armário e voltaram a fazer contas.

“Faltam 13 rodadas e nós lutamos aí por oito vitórias, jogando seis partidas em casa. Tudo pode acontecer. Você pode perder a liderança em um momento e voltar em um outro momento, e nós estamos preparados para isso”, disse Cuca. Incertezas à parte, o certo é que o clássico valerá muito para ambas as equipes se contentem com um péssimo empate. Só isso já é promessa de um grande jogo nesta tarde de sábado.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo