O ministro dos Esportes foi procurado pelo jornal virtual Lancenet para uma entrevista sobre as Olimpíadas e o projeto "A Rede Nacional de Treinamento", que é o carro-chefe do governo federal, após o final dos jogos olímpicos. Leonardo Picciani está no cargo há cerca de quatro meses, e tem dado muitas explicações sobre a suspensão do edital, que selecionaria alguns projetos de alto rendimento, cujo valor seria de, aproximadamente, R$ 150 milhões.

Publicidade
Publicidade

O ministro disse que, do jeito que as coisas estavam indo, seria um desperdício gastar esses R$ 150 milhões e que era totalmente sem critério. Que não havia uma unidade e que, agora, o edital vai ter que respeitar diretrizes únicas. 

Ainda, em entrevista para o Lancenet, o ministro, dentre muitos assuntos, comentou sobre o pedido do Flamengo de utilizar o estádio de rúgby, que fica localizado no bairro de Deodoro, zona oeste do Rio.

Ao ser perguntado se o valor de R$ 46 milhões por ano, para manutenção em Deodoro, era alto, o mesmo respondeu que esse é o valor para fazer a manutenção de todos os equipamentos que se encontrem lá.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Flamengo

Mencionou ainda que, em breve, haverá um programa de iniciação esportiva que será feito para 200 crianças, com o apoio da Confederação de Canoagem.

O ministro também foi questionado sobre o interesse do Flamengo em utilizar o estádio de Deodoro e se seria interessante para o governo aceitar esta parceria com o clube carioca. Ele respondeu afirmando que o clube realmente tinha interesse, e que até formalizou o pedido junto ao Ministério dos Esportes.

Publicidade

Porém, que o assunto ainda estava sendo analisado pelo setor técnico, para saber sobre as possibilidades legais, jurídicas e de interesse público, ou seja, se será bom para todos os envolvidos. Disse ainda que acreditava que a parceria poderia ajudar com a manutenção, diminuindo o alto custo, e também que poderia incentivar a prática esportiva de futebol e outros esportes, mas afirmou que o Flamengo ainda precisaria tratar com o exército brasileiro que é dono da área.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo