Uma boa notícia para os clubes brasileiros que desejam ir à Taça Libertadores. Em reunião ocorrida na noite deste domingo, na sede da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol), no Paraguai, ficou definido que o Brasil ganhou mais duas vagas e passará a contar com sete representantes no torneio continental.

Após o encontro, a diretoria da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) revelou que do 1º ao 6º colocado do Brasileirão e o campeão da Copa do Brasil representarão o futebol do país na Libertadores. Essa novidade já entra em vigor a partir do ano que vem.

Publicidade
Publicidade

Ainda segundo a CBF, mesmo que um clube brasileiro venha a conquistar a Copa Sul-Americana (nesse ano, Chapecoense e Coritiba são os únicos representantes no torneio), o país não perderá uma vaga na Taça Libertadores da América.

Atualmente, as equipes que integram o agora G-6 do Campeonato Brasileiro são Palmeiras, Flamengo, Atlético-MG, Santos, Fluminense e Atlético-PR. Botafogo, Grêmio, Corinthians, Ponte Preta e Chapecoense são os outros candidatos à vaga no torneio sul-americano. Enquanto isso, Palmeiras, Grêmio, Atlético-MG, Juventude, Santos, Internacional, Cruzeiro e Corinthians lutam pelo título da Copa do Brasil.

Publicidade

Chile, Argentina e Colômbia também foram premiados pela Conmebol, porém essas confederações só poderão indicar, cada um, apenas um representante.

Com essas alterações, a Taça Libertadores passará a ter 44 participantes, sendo que 16 disputarão duas fases preliminares, onde quatro avançam para a etapa de grupos, juntando-se a outras 28 agremiações. A partir daí, as 32 equipes serão divididas em oito chaves de quatro times e continuam buscando o tão sonhado título da principal competição do futebol sul-americano.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Futebol PaixãoPorFutebol

Na história da Libertadores, o futebol brasileiro já levantou o troféu por 17 vezes, mas acumula um jejum desde 2013. Naquele ano, o Atlético-MG, do então técnico Cuca (atualmente no Palmeiras) e comandado pelo astro Ronaldinho Gaúcho, derrotou, em uma final dramática no Mineirão, o Olímpia, do Paraguai. 

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo