Como se não bastasse a má fase dentro de campo, já que nas últimas 12 rodadas o time só venceu duas partidas, empatou cinco e perdeu outras cinco, o Corinthians agora atravessa uma séria crise financeira. A situação é tão preocupante a ponto do Timão atrasar o salário de outubro em duas semanas para a maior parte do elenco profissional. O que antes era mantido em sigilo, tornou-se público por meio da entrevista coletiva do lateral-direito Fágner nesta sexta-feira, 18 de novembro, no CT do clube.

O atleta destacou aos jornalistas que iria solicitar uma reunião entre a diretorias e os jogadores para resolver a situação. Fágner salientou diversas vezes que o atraso salarial deve ser deixado de fora quando o time estiver em campo, mas demonstrou insatisfação com a situação em diversas ocasiões.

O lateral lembrou que a questão de salários não acontecia no clube fazia tempo, porém deixou escapar que no ano passado também sofreu com a situação: “Não podemos comparar com o que houve em 2015.

O grupo era diferente e as situações também (tanto que o Corinthians sagrou-se campeão brasileiro). Entendo que este ano tem sido complicado por causa da saída de tantos jogadores. O time foi refeito duas vezes. Saíram e chegaram jogadores e a pressão continuou grande. O Corinthians é um time que precisa estar sempre lá em cima, disputando título. Em relação ao salário, tem que ser resolvido lá dentro (pela diretoria).

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Corinthians

Sabemos que o pessoal está empenhado em resolver o quanto antes. Nós temos que fazer nosso trabalho em campo”.

Fágner afirmou ainda que o assunto não foi comentado por outros jogadores, porém, ele tomou a iniciativa de mandar uma mensagem para o gerente de futebol e ex-jogador Alessandro Nunes. O dirigente respondeu que a questão deve ser resolvida em poucos dias.

De acordo com a legislação trabalhista, o salário de outubro deveria ter sido pago até o dia 7 de novembro, ou seja, o quinto dia útil do mês corrente.

Informações internas do próprio Corinthians afirmam que a diretoria prometeu pagar incialmente na segunda-feira, dia 14, e depois na quinta-feira (dia 17), sem cumprir em nenhuma das duas ocasiões.

É com este clima que o Corinthians luta por uma vaga na Libertadores de 2017’ e enfrenta o ameaçado Internacional na segunda-feira, 21 de novembro, pela 36ª rodada do Brasileirão, em Itaquera.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo