Celso Roth não é mais treinador do Internacional. O comandante foi demitido logo após o empate em 1 a 1 com a Ponte Preta, no Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre, pela 35ª rodada do Brasileirão, nesta quinta-feira, 17 de novembro.

Com o resultado, o Colorado permaneceu na zona de rebaixamento. Os gaúchos somam os mesmos 39 pontos do Vitória, porém, estão na 17ª colocação, abrindo o Z-4, graças ao critério de ter marcado menos gols (33 a 45).

O vice-presidente do Inter, Fernando Carvalho, salientou que a saída do treinador foi tranquila e em comum acordo.

Publicidade
Publicidade

“É dolorido demitir o Celso, mas tendo em vista os três jogos que restam e o apoio necessário da torcida, tivemos que fazer", completou o dirigente.

Roth vinha sendo contestado pela torcida, que vaiou e xingou o técnico a partir do momento que a Ponte Preta marcou o gol de empate. A própria torcida colorada realizou uma série de protestos, após o final da partida e exigia a saída imediata do treinador do comando do time.

Esta foi a quarta passagem de Celso Roth pelo comando do time profissional do Internacional, clube em que ficou marcado pela conquista da Libertadores da América de 2010.

Roth e a diretoria do Inter decidiram em comum acordo pela saída
Roth e a diretoria do Inter decidiram em comum acordo pela saída

Os números desta sua última passagem foram os seguintes: em 22 partidas, seis vitórias, seis empates e dez derrotas, totalizando 36% de aproveitamento. Roth substituiu Paulo Roberto Falcão e estreou em 15 de agosto, quando o time acumulava 11 partidas sem vitória, na derrota por 1 a 0 para a Chapecoense pela 20ª rodada do Brasileirão. Sob seu comando, o Internacional chegou às semifinais da Copa do Brasil, sendo desclassificado pelo Atlético-MG.

Publicidade

Futuro treinador

Fernando Carvalho afirmou ter urgência na escolha do próximo comandante do Inter e prometeu definir o nome em até 24 horas.

O Colorado ainda enfrenta, pelo Brasileirão, o Corinthians, em Itaquera, o Cruzeiro, em casa, e fecha contra o Fluminense, no Rio de Janeiro.

Os três últimos jogos do Vitória são o também ameaçado Figueirense, em casa, o Coritiba, no Paraná, e o Palmeiras, em Salvador.

Outros clubes que ainda precisam de bons resultados para fugir do rebaixamento são o Sport, atualmente com 43 pontos, e o Coritiba, que respira mais tranquilo e tem 45 pontos.

Leia tudo e assista ao vídeo