Bastou o Flamengo começar a somar pontos no Brasileirão deste ano e se aproximar do líder Palmeiras para que a nação Rubro-Negra criasse o termo “cheirinho de hepta”. A brincadeira viralizou e os meios de comunicação, principalmente os programas esportivos, destacavam a onda do “cheirinho” a todo momento.

Publicidade
Publicidade

As redes sociais não ficaram de fora e os milhões de torcedores do time carioca passaram acreditar piamente na possibilidade de título. Só que a realidade do Brasileirão foi dura com o Mengão e cobrou seu preço.

O auge do “cheirinho”

O Flamengo iniciou o segundo turno na quarta colocação. Assumiu a segunda colocação e a perseguição ao Palmeiras à partir da 22ª rodada. Foram sete vitórias em nove partidas, sendo que o auge da onda do “cheirinho” aconteceu entre as rodadas de número 24 a 27, quando o Flamengo esteve apenas um ponto atrás do Verdão.

Flamengo empata e não pode mais alcançar o Palmeiras na luta pelo título Brasileiro
Flamengo empata e não pode mais alcançar o Palmeiras na luta pelo título Brasileiro

Só que a diferença foi aumentando devido a sequência ruim de resultados. Entre a 31ª e a 34ª rodada, o Mengão acumulou uma derrota (Internacional) e três empates consecutivos (Corinthians, Atlético-MG e Botafogo). A perda destes pontos preciosos fez com que a equipe caísse para a terceira colocação após o jogo com o Fogão, colocação que mantém até agora.

O fim do sonho

Aliás, a 36ª rodada foi cruel com os rubro-negros. Jogando em casa, no estádio do Maracanã, o Flamengo entrou em campo às 19h30, com a vantagem de saber que o Santos havia empatado em 2 a 2 com o Cruzeiro.

Publicidade

O Mengão estava “com a faca e o queijo na mão” e a vitória era essencial para os planos futuros. Diante de 35.066 espectadores, o Rubro-Negro iniciou a partida pressionando e saiu na frente logo no segundo minuto, gol de Gabriel. Os cariocas continuaram melhores e ampliaram o marcador aos 28 minutos ainda da primeira etapa, por meio de Diego. Amaral diminuiu aos 42 minutos. No segundo tempo o Coritiba voltou melhor armado e equilibrou a partida. O Flamengo tratou de diminuir o ritmo e ser mais cauteloso nos minutos finais.

E o castigo por abrir mão do ataque veio aos 42 minutos, quando Kléber Gladiador empatou e fechou o placar.

Com o resultado, o Flamengo chegou aos 67 pontos, sete atrás do líder Palmeiras, que tem 74, e, faltando apenas dois jogos para o final do Brasileirão, matematicamente sem chances de conquistar o título. O “cheirinho de hepta” agora ficou para 2018.

Leia tudo