Uma escolinha de goleiros na cidade de votorantim serve como refúgio para atletas profissionais e amadores. Os jogadores buscam o espaço para manter a forma física e técnica durante as férias e paradas por término de contratos. Este é o caso do goleiro Airon dos Santos, jogador de 22 anos com passagens por Santacruzense, Rio Branco-SP e Portuguesa Santista, entre outros clubes do país.

O arqueiro faz parte de um seleto grupo de goleiros profissionais, nascidos ou erradicados em Sorocaba. Casos de Rafael Cabral ex-Santos, atualmente no Napoli-ITA, Alexandre, ex-São Paulo, goleiro morto em 1992 aos 20 anos, vítima de acidente automobilístico.

Publicidade

Abelha, ex-São Bento, São Paulo e Flamengo, e que mora Sorocaba, Henal ex-São Bento, e atualmente no Cuiabá, mas que vive em Votorantim.

Airon afirma que, é importante manter o foco, por isso, buscou o trabalho na M-TEC goleiros para manter a forma, já que o calendário brasileiro não oferece trabalho o ano todo para os clubes menores. “Hoje o Futebol Brasileiro não tem calendário para a maioria dos clubes e isso dificulta muito, chega o segundo semestre ficam muitos atletas desempregados e isso torna a queda de rendimento do atleta.

Foi aí que eu conheci a M-TEC, quando fiquei desempregado e o Ivan foi um cara que me acolheu e fiz os trabalhos com ele antes de ir pra Santacruzense e graças a Deus a evolução foi ótima com ele.”

O goleiro destaca que acredita este trabalho, que é realizado três vezes por semana, auxiliou no interesse do Noroeste pelo seu futebol – o clube do interior anunciou o goleiro como reforço para a disputa do Paulistão da série A3 em 2017. “Eu creio que sim, eu e o Henal sempre gostamos de trabalhar com o Ivan e ele sempre nos motiva pra não parar de trabalhar, sem contar que os trabalhos deles são de excelente qualidade.”

Durante os treinos, Airon interage com crianças e adolescentes, que igualmente, sonham em chegar a um grande clube, segundo ele, é importante ter esse contato, já que também passou por essa fase.

Publicidade
Os melhores vídeos do dia

“É de extrema importância, porque nós passamos isso também, fomos criança um dia,” finaliza.