O boliviano Erwin Tumiri foi um dos seis sobreviventes da tragédia que envolveu o voo que levava a delegação da Chapecoense à cidade de Medellín, na Colômbia, onde o time catarinense enfrentaria o Atlético Nacional nesta quarta-feira pela partida de ida da Sul-Americana - já suspensa pela Conmebol. As autoridades confirmaram 71 mortes entre jogadores, membros da comissão técnica e dirigentes da Chape, jornalistas e demais tripulantes.

Além de Tumiri, a assistente de bordo Ximena Suárez também sobreviveu à queda da aeronave. Os jogadores Follmann, Alan Ruschel e Neto ainda inspiram cuidados médicos, assim como o jornalista brasileiro Rafael Henzel.

Em declaração ao jornal boliviano La Razón, Tumiri explicou como foi possível se salvar dentro de um cenário tão desolador vivido na noite de segunda-feira sob o céu de Medellín.

"Só sobrevivi porque segui os protocolos indicados de segurança. Como a situação era de muito pânico, a maioria das pessoas presentes no avião se levantou e começou a gritar. Eu coloquei uma maleta entre as pernas e fiquei em posição fetal, conforme recomendação para prevenção de acidentes", explicou.

O avião que levava a delegação da Chapecoense saiu de São Paulo na tarde de segunda-feira e fez escala na Bolívia, na cidade de Santa Cruz de La Sierra. Na sequência, pousaria à noite em Medellín, palco do jogo de quarta contra o Atlético Nacional. Contudo, a aeronave perdeu contato com a torre de comando quando se aproximava do Aeroporto Internacional José Maria Cordova, em Medellín, e caiu entre as cidades de La Ceja e La Unión.

Os melhores vídeos do dia

Ainda não há uma confirmação sobre a causa do Acidente, mas as principais interpretações dos especialistas apontam para uma pane seca, quando acaba o combustível antes da aterrissagem. Além dos representantes da Chapecoense, personagens importantes da crônica esportiva como Mário Sérgio, Victorino Chermont, Paulo Júlio Clement, Deva Pascovicci e Guilherme Marques também perderam a vida.

A CBF, preventivamente, adiou a final da Copa do Brasil entre Grêmio e Atlético-MG, que ocorreria nesta quarta, para o meio da semana que vem. Também não haverá rodada do Brasileirão no final de semana, com os jogos retornando no dia 11.