Em sentença proferida na última quarta-feira (16), a 14.ª Vara Federal do Distrito Federal determinou que a União terá que pagar ao atacante Neymar do Barcelona cerca de R$ 80 mil. A indenização é referente ao vazamento de informações sigilosas que estavam junto à Receita Federal. De acordo com a decisão judicial, que é passível de recurso, o craque brasileiro sofreu dano extrapatrimonial.

O Governo Federal terá que desembolsar ainda mais R$ 50 mil reais para os pais do jogador que também se sentiram prejudicados com o vazamento desses dados fiscais, além de R$ 18 mil reais referentes às custas processuais.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Neymar

Na eventualidade do vazamento de novos documentos a respeito da situação fiscal do jogador, deverá ser paga uma indenização de R$ 10 mil reais.

Caberá também à União indenizar a empresa Neymar Sport e Marketing, de propriedade do pai do atacante do Barcelona, com uma quantia ainda a ser definida.

A empresa terá que mostrar números que comprovem prejuízo para a imagem do jogador.

A decisão da Justiça proferida na última quarta-feira está relacionada à matéria publicada pela Folha de São Paulo no início do ano revelando uma decisão administrativa da Receita Federal condenando o jogador da Seleção Brasileira e do Barcelona, por negócios supostamente fraudulentos. A alegação do Neymar e seus familiares é de que não tiveram tempo para apresentar sua versão, já que foram informados da decisão um dia após o jornalista da Folha de SP ter conversado com seus advogados.

Desde que saiu do Santos, Neymar Júnior tem enfrentado problemas com o fisco espanhol e brasileiro por conta de valores não declarados na transação envolvendo o clube brasileiro e o Barcelona. No início de 2016, o presidente do Barça, Josep Maria Bartomeu admitiu que houve fraude na negociação com o Peixe e conseguiu um acordo com o Fisco espanhol pagando uma multa milionária.

Os melhores vídeos do dia

Enquanto isso no Brasil segue uma ação, em segredo de justiça, acusando Neymar de sonegação fiscal. Por conta disso, em setembro de 2015 o jogador chegou a ter mais de R$ 188 milhões de reais bloqueados da sua conta.