Com apresentação marcada nesta sexta, às 12h30 (de Brasília), no Salão Nobre das Laranjeiras, Abel Braga, a partir de 2017, dirigirá o Fluminense pela terceira vez na carreira e dois personagens marcantes na história do clube foram importantes para o sucesso dessa negociação.

O primeiro deles foi o atual presidente Peter Siemsen, que, em entrevistas anteriores, demonstrou arrependimento por tê-lo demitido em 2013, um ano após o comandante liderar o grupo nas conquistas daqueles Campeonato Carioca e Brasileirão.

Outro a ter participação fundamental foi Celso Barros. Ex-mandatário da Unimed, antiga parceira do Fluminense, o médico se candidatou à presidência do clube e, durante o período que antecedeu as eleições, ocorridas no último sábado, declarou publicamente que Abel seria seu treinador se vencesse o pleito. Posteriormente, mesmo sendo derrotado nas urnas, Barros se colocou à disposição para ajudar a diretoria eleita no departamento de Futebol.

Vencedor das eleições, Pedro Abad, inicialmente, queria trazer Roger machado para dirigir a equipe na temporada do ano que vem. No entanto, após ver o seu "sonho de consumo" acertar com o Atlético-MG, acabou investindo em abel Braga, que, pela terceira vez na carreira, dirigirá o time onde surgiu como jogador nos anos 70 e pelo qual se diz torcedor.

Definido o treinador, o Fluminense parte agora para montar o restante da cúpula que trabalhará com o futebol.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Futebol PaixãoPorFutebol

Gerente da base, Marcelo Teixeira virá para o profissional, ocupando a função de diretor. Já para o cargo de gerente-executivo, vago com a saída de Jorge Macedo ao longo dessa semana, os nomes especulados são os de Alexandre Mattos, que, no momento, tem seu futuro indefinido no Palmeiras e de Fernando Gonçalves, atualmente vinculado ao Flamengo. Filho de Carlos Alberto Torres (capitão do tri e falecido nesse ano) e colaborador do Manchester United, Alexandre Torres também pode ingressar a nova gestão do Tricolor.

Enquanto isso, o técnico interino Marcão segue trabalhando a equipe para a última rodada do Campeonato Brasileiro. Com 49 pontos e em 12º lugar na competição, o Flu, já garantido na próxima Copa Sul-Americana, só volta a campo no domingo, 11 de dezembro, enfrentando, a partir das 17h (de Brasília), no Giulite Coutinho, em Édson Passos, distrito do Grande Rio, o Internacional, que luta contra um inédito rebaixamento para a Série B.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo