O presidente em exercício da Chapecoense, Ivan Tozzo, falou sobre os próximos passos do clube, que busca a reconstrução após o trágico acidente aéreo na Colômbia que causou 71 mortes quando o time buscava o título da Copa Sul-Americana. O dirigente afirmou que a Chape não estará presente na última rodada do Campeonato Brasileiro, confirmando o WO duplo - o Atlético-MG, adversário da equipe, também já havia comunicado a intenção de não estar presente no jogo, marcado para a Arena Condá, neste domingo (11).

Ivan disse que isso já foi definido pela CBF, por não haver clima para a realização da partida: "Emocionalmente, não existe a possibilidade de jogo", disse.

Publicidade
Publicidade

O jogo não alteraria a vida dos dois clubes. O Atlético-MG é o quarto colocado e tem 62 pontos, mas não perderá a posição nem mesmo em caso de derrota. Já a Chapecoense tem 52 pontos e está em nono lugar e não teria chances de brigar para chegar aos primeiros lugares. Além disso, a equipe catarinense já tem vaga garantida na próxima Taça Libertadores da América por ter o título da Copa Sul-Americana confirmado pela Conmebol.

Tozzo também rejeitou a possibilidade de proteger a Chapecoense de um eventual rebaixamento nas próximas temporadas.

Publicidade

Segundo o dirigente, não houve nenhuma proposta oficial por parte dos clubes brasileiros e da CBF. O presidente em exercício do clube catarinense também afirmou que essa proteção seria uma "besteira", já que poderia prejudicar os outros clubes: "Tem que jogar no campo e se garantir", comentou.

Ajuda da CBF

Tozzo também falou sobre a postura da CBF para ajudar na reconstrução da Chapecoense. O dirigente afirmou que a entidade prometeu doar R$ 5 milhões para o clube catarinense.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Futebol PaixãoPorFutebol

Além disso, há a intenção de promover um amistoso entre a Seleção Brasileira e a Colômbia para reverter a renda para a Chape.

"Deverá acontecer um jogo, ainda sem data marcada, para o início de 2017. Provavelmente será contra a Colômbia", revelou o dirigente.

O presidente em exercício da Chapecoense também falou da ajuda que o clube vem tendo por parte dos torcedores comuns. Tozzo disse que houve uma maior adesão ao programa de sócios-torcedores.

De acordo com o dirigente, o número inicial era de nove mil, aumentando para 15 mil: "Há mais 50 mil solicitações. Você vê por aí como as pessoas se sensibilizaram", declarou.

O título da Copa Sul-Americana foi dada a Chapecoense a pedido do Atlético Nacional. Como o clube colombiano é o campeão da Taça Libertadores, as duas equipes vão se encontrar na final da Recopa Sul-Americana de 2017. .

"Vamos jogar para ganhar, mas será um jogo de irmãos.

Publicidade

Ninguém vai esquecer o que a Colômbia fez por nós", disse o dirigente.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo