Com posse marcada para o próximo dia 20 de dezembro, o presidente eleito Pedro Abad, sem qualquer tipo de pressa e de forma sigilosa, vem montando a equipe que será a responsável pela organização do departamento de Futebol do Fluminense. Até ao momento, as únicas definições conhecidas são a de Abel Braga para a função de treinador e de Marcelo Teixeira, que deixa a administração das categorias de base e passará a gerir a transição dos atletas formados em Xerém para o elenco profissional.

Publicidade
Publicidade

Filho de Carlos Alberto Torres, ex-capitão do tri, falecido recentemente, Alexandre Torres, que, assim como o pai, quando jogador, iniciou a carreira no próprio Tricolor, é outro cotado para trabalhar nas Laranjeiras. Atualmente, ele trabalha como consultor do Manchester United e, vindo, seria uma espécie de diretor de futebol.

Quem também pode estar chegando é Fernando Gonçalves. O dirigente, que já trabalhou no clube em 2007 e, no momento, integra a gestão Eduardo Bandeira, no Flamengo, seria o novo gerente-executivo, substituindo Jorge Macedo, demitido na semana passada.

Publicidade

Já a vice-presidência da modalidade, depois da recusa de Pedro Antônio, responsável pela pasta de projetos especiais, segue sem um prognóstico. Derrotado nas últimas eleições, Celso Barros se colocou à disposição para exercer o cargo, mas, por enquanto, Pedro Abad não respondeu se aceita a participação do ex-presidente da Unimed, antiga patrocinadora do Fluminense. A expectativa é de que todos os nomes sejam oficialmente divulgados pelo futuro presidente após o fim das competições em 2016.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Futebol Fluminense

Time para 2017

Simultaneamente aos bastidores, o Flu vem trabalhando na montagem do elenco para 2017. No clube desde 2009, Gum recebeu uma proposta do Trabzonspor, da Turquia e deve rumar para a Europa. Quem também pode deixar as Laranjeiras é Gustavo Scarpa. Atual destaque da equipe, o meia, cujo vínculo com o Tricolor se encerra no final de 2019, vem sendo assediado pelo Palmeiras, que, inclusive, não descarta oferecer jogadores para um possível troca-troca.

Com contratos se encerrando em dezembro, Magno Alves e Jonathan serão dispensados. Outros que não fazem parte dos planos são Giovanni, Pierre, Dudu, Maranhão, Danilinho, Osvaldo e Henrique Dourado. Nesses casos, a medida seria emprestá-los, uma vez que seus compromissos têm longa duração. Para complicar, alguns retornam de empréstimos e não têm futuros definidos.

Além das dispensas, o Fluminense volta as suas atenções para o mercado em busca de reforços.

Publicidade

Nos bastidores, Abel Braga teria pedido cinco contratações: dois zagueiros, um lateral-esquerdo, um meia e um centroavante. Vale lembrar que, no segundo semestre desse ano, os equatorianos Jefferson Orejuela (volante) e Junior Sornoza (meia), destaques do Independente Del Valle, vice da Taça Libertadores, assinaram um pré-contrato e desembarcam nas Laranjeiras no início de janeiro o ano que vem.

Campeonato chegando ao fim

Paralelo aos acontecimentos de fora das quatro linhas, dentro delas, o Fluminense encerra, no próximo domingo, a sua participação em 2016.

Publicidade

A partir das 17h (de Brasília), no estádio Giulite Coutinho, em Édson Passos, distrito do Grande Rio, o Tricolor das Laranjeiras, 12.º colocado (49 pontos) e garantido na Copa Sul-Americana, encara, pela última rodada do Campeonato Brasileiro, o Internacional.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo