Nesta manhã de sábado (03), chegou ao aeroporto o primeiro avião com os corpos dos jogadores da Chapecoense, vítima da tragédia que matou 71 pessoas na Colômbia. No momento do pouso estava chovendo muito e Galvão Bueno não conseguiu falar e foi às lágrimas, emocionando ainda mais o público de casa que, por meio das redes sociais, através das redes sociais elogiaram o narrador, por ainda assim, ter forças para continuar comentando.

Torcedores passaram a madrugada na Arena Condá, esperando o momento do velório coletivo e nem a chuva fez com que eles fossem para casa.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Futebol

As pessoas tiveram que ficar em frente ao estádio, já que está sendo organizado um velório coletivo restrito. São esperadas mais de 100 mil pessoas, mas a grande maioria ficará fora do estádio, acompanhando tudo por telões.

As urnas ficarão no gramado, embaixo de tendas e somente familiares e amigos próximos poderão estar presentes ali, todos devidamente identificados com pulseiras. Às 7h30 os portões da Arena Condá foram abertos e os torcedores que tiveram o privilégio de ficar nas arquibancadas, entraram em silêncio, comovidos.

Ainda na manhã deste sábado, às 09h45, chegou o segundo avião trazendo os corpos de outros jogadores da Chapecoense. A Globo exibiu ao vivo as imagens diretamente do aeroporto e enquanto os brasileiros acompanhavam tudo pela TV, comentavam nas redes sociais o fato de mais uma vez, Galvão Bueno emocionar a todos, mas infelizmente, dessa vez não foi com um grito de gol, mas ao dizer: "Sejam bem-vindos de volta a casa". Galvão e todos os brasileiros se uniram em um só choro, uma só emoção.

Os melhores vídeos do dia

No Twitter, uma usuária postou mensagem dizendo: "A gente sempre brinca mandando o Galvão calar a boca e hoje ele baixou a cabeça, chorou e ficou sem palavras..."

Outro usuário elogiou a força de Galvão Bueno: "Tem que ser muito forte pra apresentar uma situação dessas, tá de parabéns o Galvão Bueno".

Outra, expressou a dor de acompanhar a transmissão ao vivo: "Tá de doer o coração ouvir o Galvão narrar isso, ele vai desmoronar, cara."