De uma grande euforia para uma grande decepção. Essa é a montanha-russa vivida por Brock Osweiler num espaço de menos de um ano. Após ser substituído contra os Jaguars no último domingo e ver do banco sua equipe virar uma partida quase perdida, o QB dos Texans acaba de ser barrado para a Semana 16, contra o Cincinnati Bengals. Tom Savage assumirá o posto.

Osweiler chegou a Houston nesta temporada com um contrato polêmico. O quarterback, que vivia nas sombras de Peyton Manning em Denver, assinou um acordo de quatro anos num valor de 72 milhões de dólares, sendo 37M deles garantidos e outros 12M como prêmio de assinatura.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Futebol

Valor astronômico para um jogador que nunca tinha provado nada na NFL.

Passado promissor no Denver

Osweiler foi escolhido pelos Broncos na segunda rodada com a quinquagésima sétima escolha do Draft de 2012 da NFL.

O QB nunca foi um cara que chamasse atenção na liga, porém, em 2015, as seguidas lesões de um Peyton Manning, em final de carreira, permitiram chances a Brock.

O garoto, em seu último ano de contrato, assumiu o posto de titular e liderou os Broncos em vitórias importantes na temporada regular, amparado, claro, pela melhor defesa da liga. Dentre elas, uma contra o New England Patriots, na prorrogação. Ao total, foram oito partidas com e seus números, foram 61,8% dos passes completados, 1967 jardas, 10 Touchdowns e 6 Interceptações.

Porém, Manning retornou ao time nos playoffs e mesmo com atuações bem ruins, o Denver venceu o Super Bowl e Peyton se aposentou na sequência. Parecia encaminhado que Osweiler seria o titular no Colorado, porém o QB rejeitou a proposta de renovação e partiu para o Texas.

Os melhores vídeos do dia

Trevor Siemian, terceiro quarterback, tomou as rédeas dos Broncos.

Presente decepcionante no Houston

O contrato astronômico num QB considerado “ok” pela mídia, colocou ainda mais pressão em Brock. O fato é que seus números e atuações não estariam justificando nem se seu contrato valesse apenas metade do que vale.

Nos 14 jogos em 2016, Osweiler tem 59,6% de passes completados, 2704 jardas, 14 Touchdowns e 16 Interceptações. Estatísticas bem piores que as do ano passado. A gota d’água foram as duas interceptações no primeiro tempo contra os Jax, que culminou em sua saída do jogo.

Não bastasse Tom Savage, um QB com experiência quase nula, entrar e comandar a virada contra Jacksonville, Brock estará no banco no próximo jogo. O técnico Bill O’Brien colocará Savage como titular contra os Bengals no sábado (24).

“Sinto como Savage nos dá uma chance melhor de vencer. Há muito o que melhorar, mas acho que ele lançou a bola muito bem ontem [...] Tenho muito respeito por Brock Osweiler. Ele tem feito tudo o que pedimos para ele. É apenas a natureza dos negócios”, disse Bill O’Brien em entrevista a NFL.

É impressionante o Houston Texans (8-6) entrar na Semana 16 botar no banco um QB que custa 70 milhões aos cofres em plena briga por playoffs contra Tennessee Titans (8-6) e Indianapolis Colts (7-7). Uma mudança brusca como esse na reta final de uma temporada não costuma dar em algo positivo numa liga como a NFL.

Resta saber se Brock retornará ao posto de quarterback titular na última semana da temporada, num duelo decisivo contra os Titans, no Tennessee.