Responsável por conduzir o Atlético Goianiense de volta à Série A do Campeonato Brasileiro, o técnico Marcelo Cabo está desaparecido desde a madrugada de domingo (15). A informação foi confirmada pelo clube, que marcou uma entrevista coletiva para a tarde desta segunda-feira (16), quando dará mais detalhes sobre o caso. Uma nota oficial foi emitida explicando a situação.

Segundo informações, após conversar com o filho, por volta das 2h30 da madrugada, Marcelo teria saído de seu apartamento sem levar documentos e telefone celular. O carro do treinador também está sendo procurado pela polícia e uma perícia ainda será feita em seu apartamento.

Um boletim de ocorrência foi registrado por representantes do clube goiano na Delegacia Estadual de Investigações Criminais (DEIC).

De acordo com o tenente-coronel Wellington Urzêda, o fato de ter conversado com o filho descarta qualquer especulação sobre “vida-dupla” ou problemas depressivos. De acordo com o clube, o técnico é uma pessoa muito tranquila.

No sábado (14), o Atlético havia feito um amistoso contra a equipe do Gama, em Goiânia, e após o final da partida todos foram liberados para a folga do final de semana. Ele deveria ter se reapresentado nesta segunda-feira (16). O sistema de vídeo-monitoramento do prédio onde ele mora registrou imagens do treinador saindo às 3 da madrugada. Depois de muitas tentativas de entrar em contato com o técnico, dirigentes foram até seu apartamento e lá encontraram o celular desligado.

Os melhores vídeos do dia

O diretor de Futebol do Atlético, Adson Batista, relatou que a situação está muito tensa e que é difícil de absorver. Ele revelou que já foram feitas buscas em todos os hospitais e até no Instituto Médico Legal (IML). Somente após fazer tudo isso é que a imprensa foi comunicada sobre o desaparecimento. “Esperamos que isso possa ser solucionado de uma maneira não traumática”, disse.

Marcelo Cabo fez carreira em clubes menores do Rio de Janeiro e, desde o ano passado, morava sozinho na capital de Goiás. Sua família ainda mora no Rio. O treinador assumiu o comando do Dragão em maio do ano passado, depois de fazer um bom trabalho com o Resende, e conduziu o time goiano ao título do Campeonato Brasileiro da Série B.