Ponto forte da temporada, a defesa falhou bastante, mas o Fluminense, no sufoco, arrancou a classificação para a fase seguinte da Copa do Brasil nesta quarta ao derrotar, no Giulite Coutinho, em Édson Passos, região metropolitana do Rio de Janeiro, o Criciúma por 3 a 2.

Agora, o Tricolor fica esperando o sorteio a ser realizado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para conhecer o seu próximo adversário no torneio. Já o Tigre volta as suas atenções para o Campeonato Catarinense.

Precisando marcar gols, devido ao empate de 1 a 1 no Heriberto Hulse, o Criciúma veio com um esquema de três zagueiros e três atacantes e, de início, dificultou a vida do Fluminense.

Aos 15 minutos, porém, depois de boa jogada de Léo pela esquerda, Douglas recebeu de dentro da área e, com um toque preciso de canhota, mandou à direita de Édson para abrir o placar.

Três minutos depois, aproveitando falha de Rafael Silva, Richarlison roubou a bola. No desespero, o zagueiro catarinense acabou derrubando o camisa 70 do Tricolor dentro da área. Pênalti que Henrique Dourado, com enorme categoria, bateu para fazer 2 a 0.

Tudo parecia definido, até que, aos 29 minutos, foi a vez da zaga do Fluminense bobear. Depois de um lançamento na área, Diego Cavalieri evitou o gol de Pitbull, mas, no rebote, Diego Giaretta só tocou para a meta vazia, diminuindo o placar para o Criciúma.

Aos 35, foi a vez de Barreto ganhar pelo alto para balançar as redes. Para sorte do time carioca, o volante catarinense tocou a bola com a mão e o gol, que seria de empate, foi anulado.

Os melhores vídeos do dia

Na segunda etapa, com Wendell no lugar de Douglas, o Fluminense tentou bloquear mais as ações do Criciúma, que insistia na busca ao ataque.

Aos 16, parecia que, novamente, o confronto estaria definido. Em outra boa jogada de Léo, a bola sobrou para Sornoza. O camisa 20 dominou e, de pé direito, estufou as redes: Flu 3 a 1. Renato e Marcos Júnior, que havia substituído Henrique Dourado, ainda marcaram, mas ambos estavam impedidos.

As emoções maiores estavam guardadas para o fim. Aos 41, Marquinho, outro que entrou no segundo tempo, lançou Richarlison. Livre, o atacante demorou a concluir e perdeu a oportunidade. No lance seguinte, em outra falha dos zagueiros do Fluminense, Silvinho descontou para o Criciúma.

Como avançaria se marcasse mais um gol, o Criciúma partiu para o abafa, mas não demonstrou competência na hora de concluir. Após o apito final de Leandro Vuaden, um sentimento de alívio e satisfação tomou conta dos quase sete mil presentes ao Giulite Coutinho.

Ambos voltam a campo no próximo domingo.

Às 11h (de Brasília), o Criciúma, pelo segundo turno do Estadual, recebe, no Heriberto Hulse, o Brusque. Já o Fluminense, a partir das 16h (de Brasília), volta a Édson Passos, para encarar o Nova Iguaçu pela segunda rodada da Taça Rio.

FICHA TÉCNICA

FLUMINENSE 3X2 CRICIÚMA

Competição: Copa do Brasil - Terceira Fase (Jogo de Volta)

Local: Estádio Giulite Coutinho, em Mesquita (RJ)

Data: 15/3/2017 (quarta)

Horário: 19h30 (de Brasília)

Árbitro: Leandro Pedro Vuaden, auxiliado por Rafael da Silva Alves e Mauricio Coelho Silva Pena, todos da Federação Gaúcha de Futebol

Renda: R$ 134.850,00

Público: 6.028 pagantes

Cartões amarelos: Diego Giaretta, Raphael Silva, João Henrique, Marlon, Caio Rangel e Barreto (CRI)

Cartão vermelho: Não houve.

Gols: Douglas (15'/1ºT) e Henrique Dourado (18'/1ºT); Diego Giaretta (28'1ºT), Sornoza (16'/2ºT) e Silvinho (42'/2ºT).

FLUMINENSE: Cavalieri; Renato, Renato Chaves, Henrique e Léo; Orejuela, Douglas (Wendel), Sornoza; Wellington (Marquinho), Richarlison e Henrique Dourado (Marcos Junior).

Técnico: Abel Braga.

CRICIÚMA: Edson; Diogo Matheus, Raphael Silva, Diego Giaretta e Marlon; Barreto, Douglas Moreira, Ricardinho e Alex Maranhão (João Henrique); Caio Rangel e Pitbull (Silvinho).

Técnico: Deivid.