A luta pela gestão do Maracanã continua forte nos bastidores. Neste sábado (18), Rodrigo Mattos, do site UOL Esporte, publicou, em seu blog, que a empresa francesa Lagardère, uma das interessadas em administrar o estádio, negocia uma parceria com Botafogo, Fluminense e Vasco para ter mais chances de vencer a licitação que acontecerá ainda no primeiro semestre de 2017. A medida seria uma reação ao Flamengo, que teria preferido se aliar à holandesa GL Events.

Dos três clubes, apenas o Tricolor possui um contrato de utilização do Maracanã. A proposta da Lagardère é ter uma pequena mudança nesse vínculo de 34 anos. No caso, a equipe das Laranjeiras, ao invés de receber apenas pelo arrecadado nas vendas dos ingressos dos setores Norte e Sul (atrás dos gols), teria maior participação nas receitas e na gestão do estádio.

Além disso, haveria uma parceria entre os dois departamentos de Marketing. Por outro lado, o clube teria de contribuir com despesas operacionais. Já os detalhes das negociações com as diretorias botafoguense e vascaína não foram revelados publicamente.

As conversas entre a Lagardère e as três agremiações ainda estão na fase embrionária, principalmente por conta da indefinição que ronda a Odebrecht, atual concessionária do Maracanã e envolvida no processo de investigação da Operação Lava Jato.

Desde 2013, quando foi arrendado para a iniciativa privada, o Maracanã, palco das finais da Copa do Mundo de 2014 e dos torneios de futebol (masculino e feminino) das Olimpíadas de 2016, tornou-se uma grande dor de cabeça. Tanto os clubes quanto as entidades, principalmente a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (FERJ), vêm encontrando dificuldades para marcar partidas de seus campeonatos no Maracanã, que, ultimamente, está praticamente abandonado.

Os melhores vídeos do dia

Como Vasco e Botafogo possuem estádios próprios, a dupla Fla-Flu é a que mais sofre com a ausência do Maracanã. Para minimizar esse prejuízo, o Rubro-Negro arrendou o estádio da Portuguesa, na Ilha do Governador e, no próximo dia 12 de abril, quando enfrenta o Atlético-PR pela Taça Libertadores, deverá realizar a sua primeira partida na nova arena.

Enquanto isso, o Tricolor firmou uma parceria com o América-RJ e vem exercendo os seus mandos no Estádio Giulite Coutinho, em Édson Passos, região metropolitana do Rio de Janeiro.