O Campeonato Paulista teve nesta quarta-feira (8), a sexta demissão de um treinador dentre os 16 times que compõem a Série A-1. Desta vez a dança dos técnicos chegou até a cidade de Itu, onde o Ituano pôs um ponto final à passagem de Tarcísio Pugliese do comando do time. A decisão foi tomada após reunião com o gestor Juninho Paulista.

Tarcísio deixa o Galo após dois anos e nove meses à frente do clube. Ele assumiu depois da conquista do Campeonato Paulista em 2014, dirigindo o clube na Série D daquele ano. Em 2015 levou o Ituano à sua melhor participação na Copa do Brasil, chegando até a fase de oitavas de finais, sendo apenas eliminado pelo Internacional.

Nesse embalo ainda foi finalista da Copa Paulista, sendo derrotado na decisão apenas nos pênaltis pelo Linense.

Em 2016 o Galo novamente estava na Série D e o acesso escapou por pouco, com o time caindo nas quartas de finais. Já neste ano, a campanha irregular no campeonato estadual deixou a torcida furiosa. Em 7 jogos foram apenas 2 vitórias, 2 empates e três derrotas, a última para a Ponte Preta, no Novelli Júnior, o que fez a equipe cair da segunda para a última posição do grupo A com 8 pontos.

Os nomes mais cotados para assumir o clube são de Doriva, campeão paulista pelo clube, e também de Roque Júnior. O próximo compromisso do time será apenas na segunda-feira (13), quando visita o perigoso Mirassol.

Segue a dança

Tarcísio Pugliese é o sexto treinador – o segundo apenas na sétima rodada – a ser demitido no Campeonato Paulista.

Os melhores vídeos do dia

Ainda nesta semana, o Grêmio Novorizontino havia anunciado a saoida de Júnior Rocha após perder por 3 a 2 para o Linense.Aliás, o Linense é outro que também já trocou de treinador, mudança feita na quinta rodada, quando depois da goleada sofrida para o Palmeiras por 4 a 0, o Elefante demitiu Guilherme Alves. Outra “vítima” do time de Lins foi Toninho Cecílio, que deixou o Santo André após derrota para este adversário, no ABC, por 2 a 0.A fila foi aberta por Antônio Picoli, desligado da Ferroviária após a segunda rodada. Já a Ponte Preta trocou Felipe Moreira por Adílson Batista, mas ai o que pesou mesmo foi a eliminação na Copa do Brasil para o Cuiabá.