Vitor Hugo foi um dos pilares da conquista do Brasileirão pelo Palmeiras em 2016. Ao lado de Yerry Mina e, por vezes, Edu Dracena, formou uma das zagas mais consistentes da competição e acabou se tornando um dos jogadores preferidos da torcida. Mas todo esse prestígio se transformou em críticas e má fase com a abertura da nova temporada. Além de ser reserva do time, ele admitiu viver a pior fase da carreira.

O zagueiro, que está na mira da Fiorentina, da Itália, usou o seu perfil pessoal no Instagram para postar um enorme desabafo. Foi nesta publicação que ele admitiu viver a pior fase da carreira, mas lembrou que não é jogador que faz corpo mole e que sempre dá tudo de si quando entra em campo para defender o Palmeiras.

"Vocês sinceramente acham que eu gostaria que as coisas fossem assim? Pelo amor de Deus, vocês já me conhecem há pelo menos dois anos e sabem que eu nunca entro de corpo mole para defender o Palmeiras. Estou passando por uma fase ruim sim, por sinal a pior fase da minha carreira, mas logo essa urucubaca vai passar e as coisas vão voltar a dar certo", escreveu o defensor.

Por conta de suas atuações irregulares durante o Campeonato Paulista e também pela Libertadores, Vitor Hugo passou a ser reserva dentro do elenco comandado pelo ainda novato Eduardo Baptista. O técnico, que é filho do experiente Nelsinho, tem optado por Edu Dracena como titular. Neste momento, o miolo de zaga ideal montado por Baptista tem Dracena e Mina.

"Sou profissional para caramba e não posso admitir que vocês coloquem isso em dúvida (...) amanhã vou estar lá na Academia de Futebol de novo trabalhando muito forte porque a vida é assim.

Os melhores vídeos do dia

Não há nada como um dia após o outro", acrescentou o jogador do Palmeiras.

Vitor Hugo voltou a ser titular do Verdão nesta quarta-feira, contra o Jorge Wilstermann, pela fase de grupos da Libertadores, em jogo disputado na Bolívia. O defensor entrou na vaga de Edu Dracena, mas foi bastante cobrado e criticado pelos torcedores. O Palmeiras perdeu por 3x2 e desperdiçou a chance de garantir de maneira antecipada a sua classificação às oitavas de final da principal competição de clubes do continente.

Depois do jogo, Eduardo Baptista reclamou bastante das condições do gramado e citou a altitude boliviana como uma das causas da derrota da equipe. O Palmeiras encerra a fase de grupos atuando dentro de casa, contra o Atlético Tucumán, da Argentina, no dia 24 de maio.