Envolvido em uma polêmica no final da semana passada, o que motivou a bronca de dirigentes do Fluminense contra o Palmeiras, o atacante Richarlison pode ter como destino o futebol italiano. De acordo com notícia publicada nesta segunda-feira (12), pelo jornal a Gazzetta dello Sport, o gerente geral da base tricolor Marcelo Teixeira teria viajado para a Itália para negociar o jogador de 20 anos com a Lazio.

Ainda de acordo com o periódico, ele se encontraria nos próximos dias com Igli Tare, dirigente esportivo do clube e o valor pedido seria de “apenas” dois milhões de euros (cerca de 7,4 milhões de reais), cifra considerada baixa para o mercado italiano.

Vale lembrar que o clube carioca adquiriu 50% dos direitos federativos do jogador por 9 milhões de reais. No entanto, também nesta segunda-feira, o Fluminense emitiu uma nota oficial desmentindo as informações publicadas pela imprensa italiana, negando ainda a existência de qualquer reunião entre representantes dos clubes.

Em outra nota publicada no domingo (11), o time das Laranjeiras já havia reafirmado que não negociaria mais Richarlison com o clube paulista e assegurou que o jogador estará à disposição do técnico Abel Braga para a partida de quinta-feira (15), contra o Grêmio, no Rio de Janeiro. Os dirigentes ficaram irritados com o pedido feito pelo jogador, de entrar em campo na partida contra o Palmeiras disputada no sábado, em São Paulo. Para piorar a situação, ainda existe uma briga entre empresários para tomar conta da carreira do atleta.

Os melhores vídeos do dia

Jogador se manifesta

No início desta tarde, Richarlison utilizou as redes sociais para se manifestar sobre o ocorrido. Em um longo texto, o jogador se queixou das críticas recebidas e deixou no ar a possibilidade de sair do clube. O atacante também revelou que a proposta feita pelo clube paulista foi tentadora e que, segundo informações que recebeu, seria a maior transação entre clubes no Brasil, e também que já algum tempo vem jogando no sacrifício por conta de problemas no tornozelo e tomando remédios para aliviar a dor.

Ele atribuiu a esses fatos o motivo de ter pedido para não enfrentar o Palmeiras. “Todo o burburinho e o fato de não estar 100% fisicamente me deixaram inseguro para entrar em campo”, escreveu. Ele disse que após conversa com seus empresários foi orientado a falar com o técnico Abel Braga sobre a situação e o desejo de não atuar.

O atleta afirmou ainda que se a negociação acontecer vai motivado para buscar chance em outro grande clube, com chances de disputar a Libertadores, mas se seguir no Fluminense continuará feliz. Por fim, Richarlison se desculpou com os torcedores, disse que a situação poderia ter sido resolvida de forma mais tranquila e que se a questão fosse dinheiro, nem teria vindo para o clube, uma vez que recebeu propostas melhores.