A quarta rodada tem sido fatal para os técnicos da Série A do Campeonato Brasileiro. Após o Vitória anunciar a troca em seu comando, com Petkovic voltando apenas a ser diretor e Alexandre Gallo assumindo o banco de reservas, neste domingo (4), foi a vez do Santos anunciar a demissão do técnico Dorival Júnior, aumentando para cinco o número de troca de treinadores na competição.

Dorival era, dentre os técnicos da Série A, o que estava a mais tempo no cargo, porém uma reunião de emergência realizada durante a tarde colocou um ponto final à segunda passagem na Vila Belmiro. Apesar de ter se classificado para a segunda fase da Copa Libertadores da América como primeiro colocado de sua chave (e sexta melhor campanha) e avançado para as quartas de final da Copa do Brasil sem maiores sustos, ele vinha sendo muito criticado pelos torcedores e diretoria, sobretudo pelo desempenho pífio em clássicos, sendo derrotado nos quatro que disputou nesta temporada, o último deles neste sábado, por 2 a 0, para o Corinthians.

No Brasileirão a campanha também é bem abaixo do esperado. Em quatro jogos foram três derrotas e apenas uma vitória, contra o Coritiba, jogo em que o goleiro Vanderlei pegou um pênalti nos acréscimos. Esses resultados deixaram o Peixe na 16º posição, a última fora da zona de rebaixamento, com apenas três pontos.

Curiosamente foi quando o Peixe também flertava com a zona do rebaixamento em julho 2015 que Dorival chegou à Vila para sua segunda passagem. Sob seu comando, o time subiu de produção, chegando a brigar pelo G-4 e conquistando o vice-campeonato da Copa do Brasil, quando o time foi batido pelo Palmeiras nas penalidades.

No ano seguinte, foi campeão paulista – após eliminar o Palmeiras nas semifinais, também nas penalidades -, e no Brasileiro, enquanto todos focavam a briga entre Palmeiras, Flamengo e Atlético Mineiro, conseguiu terminar na segunda colocação.

Os melhores vídeos do dia

Neste ano, foi eliminado pela Ponte Preta, em mais uma disputa de pênaltis, nas quartas de finais do Paulistão.

Nessa segunda passagem o saldo de Dorival é positivo. Em 128 jogos, foram 74 vitórias, 28 derrotas e 26 empates, o que dá um aproveitamento em torno de 65% dos pontos disputados. Além dele e de Petkovic, Paulo Autuori deixou o comando do Atlético Paranaense para ser diretor de futebol, Ney Franco foi demitido do Sport após perder a decisão da Copa do Nordeste para o Bahia, que por sua vez viu Guto Ferreira deixar a Fonte Nova para dirigir o Internacional na Série B.

Elano

Enquanto não escolhe um novo técnico, a equipe será dirigida por Elano no jogo da próxima quarta-feira (7), contra o Botafogo no Pacaembu.