O Vitória já tem um novo treinador para a sequência do Campeonato Brasileiro. Novo é apenas força de expressão, uma vez que se trata de um velho conhecido da torcida rubro-negra. Depois de ser demitido da Chapecoense, Vágner Mancini está de volta ao clube baiano, menos de um ano após ter sido dispensado.

Esta será a quarta passagem de Mancini pelo clube. A última delas terminou no dia 10 de setembro do ano passado, quando após perder para o Flamengo no Barradão, resultado que havia deixado o time dentro da zona de rebaixamento, ele foi dispensado, sendo substituído por Argel (demitido entre os dois jogos finais do Campeonato Baiano), que livrou o time do rebaixamento.

Publicidade
Publicidade

As outras passagens foram em 2008 e 2009. Curiosamente, a sua segunda passagem foi para ocupar o lugar de Paulo César Carpegiani, que no final de semana teve seu acerto com o time dado como certo, mas após negativa de ambos os lados o assunto esfriou.

Mancini pegará o Vitória em situação mais complicada do que quando deixou o clube. Com apenas 12 pontos, o Leão está apenas à frente do Atlético Goianiense e vem de quatro derrotas consecutivas, sendo três delas em seus domínios.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Brasileirão

O mês de julho ainda nem terminou, mas o Vitória já está em seu quarto técnico em 2016. O time começou o ano com Argel Fucks, depois teve Dejan Petkovic nas quatro primeiras rodadas do Brasileirão enquanto aguardava o acerto com um novo técnico, que acabou sendo Alexandre Gallo, demitido na semana passada.O Vitória volta a campo no próximo domingo (30), quando irá até o estádio do Mineirão encarar o Cruzeiro pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Publicidade

Novo diretor

Além de Vágner Mancini, o Vitória também apresentou Cléber Giglio para o cargo de diretor de futebol em substituição a Petkovic, demitido no início da semana. Giglio trabalhou no Figueirense de 2012 até o final do ano passado, quando acabou sendo desligado do cargo na época em que o Figueira ainda brigava para não cair para a segunda divisão.

Antes de fechar com Giglio, o Vitória havia sondado Paulo Pelaipe, ex-diretor de Grêmio, Flamengo e Criciúma.

Arrumar defesa

Com 29 gols sofridos em 16 jogos, o Vitória, ao lado do Atlético GO, é o time com a defesa mais vazada do Campeonato Brasileiro. E melhorar este setor será um dos principais desafios de Mancini. O clube já teve sete duplas de zaga diferentes, além de cinco laterais e na última partida trocou até o goleiro, mas as mudanças não surtiram efeito. Nos últimos quatro jogos, o time levou 13 gols.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo