A patinadora russa Yulia Lipnitskaya, de apenas 19 anos, teve sua aposentadoria anunciada nesta segunda-feira, 28 de agosto. De acordo com a mãe de Lipnitskaya, a patinadora artística já havia informado à administração da Federação Russa de Patinação Artística (RFSF) sobre sua decisão em abril, mas só agora houve a confirmação.

O motivo, também confirmado pela mãe da agora ex-atleta, é o fato dela estar enfrentando uma grave doença - a anorexia - um distúrbio alimentar que leva a pessoa a uma obsessão pelo seu peso e por aquilo que come. De acordo com o Hospital Sírio-Libanês, a "anorexia nervosa é a perda de peso exagerada relacionada à baixa ingestão alimentar voluntária e acompanhada da desilusão corporal e falta de menstruação por pelo menos três meses seguidos [...] O paciente apresenta emagrecimento e magreza como tradução do distúrbio de apetite".

Yulia Lipnitskaya, 19 anos, 1,59 de altura, tornou-se destaque mundial após participar da Seleção da Rússia de Patinação Artística que conquistou o ouro olímpico nas Olimpíadas de Inverno de Sochi, em 2014, quando os russos foram anfitriões. Ela, ainda uma adolescente de 15 anos, mas que já havia conquistado um ouro no Campeonato Europeu de patinação, em Budapeste, tornou-se a mais jovem campeã olímpica da patinação no gelo desde 1936 e virou a grande promessa da modalidade nessa geração. Ainda naquele ano, ela foi medalha de prata no Mundial de patinação em Saitama, no Japão.

A jovem russa também ganhou os holofotes da imprensa internacional quando conseguiu arrancar sorrisos do Presidente da Rússia, Vladimir Putin - conhecido por sua expressão séria.

No entanto, pressionada por obter resultados, a patinadora reclamou publicamente da pressão por parte dos torcedores.

Nos últimos anos, passou a cair de rendimento, pouco a pouco. Em sua última temporada, ela vinha sofrendo com lesões, motivo alegado pelo seu treinador Evgeny Plushenko, para ela não competir em 2018. No entanto, a mãe de Yulia, Daniela Lipnitskaya deu detalhes da razão do afastamento de sua filha.

"Yulia informou a administração da federação (RFSF) sobre sua decisão de encerrar sua carreira em abril depois de retornar da Europa, onde passou por tratamento de três meses pela anorexia", disse Daniela Lipnitskaya, a mãe de Yulia, em entrevista à agência de notícias russa TASS, nesta segunda-feira (28).

"Agradecemos a empresa Telesport, que ajudou Yulia nesse período difícil", declarou Daniela. "Gostaria de salientar que ela atualmente é paga no salário olímpico e não está recebendo salário da federação, embora ainda esteja listada na lista de reserva da seleção nacional".

O presidente da Federação Russa de Patinação Artística, Alexander Gorshkov, disse à TASS que a federação não recebeu documentos oficiais da atleta declarando sua decisão de terminar a carreira esportiva.

"Embora listada na lista de reserva, Yulia ainda é parte da seleção russa", disse Gorshkov em uma entrevista com o TASS depois de terem sido questionadas sobre a declaração da mãe de Lipnitskaya.

"Eu não posso fazer uma declaração baseada em fofocas desde que minha postagem me obriga a ser guiada apenas por fatos", disse Gorshkov. "Nós temos que esperar por uma declaração oficial para Yulia como agora estamos no meio de fofocas".