Para terminar o ano com uma vaga garantida na Libertadores, é preciso usar os seus melhores jogadores. Nenê é um nome que dificilmente teria ganhado outra oportunidade se o time não estivesse em baixa nos últimos jogos. Após Milton Mendes e o camisa 10 se acertarem, o treinador afirmou que ele tinha perdido espaço, mas, contra o Palmeiras, foi um dos principais jogadores em campo no empate por 1 a 1 com o time paulista.

Pensando nisso, o site Vasco Notícias fez uma lista com motivos para o atleta ser titular no time comandado por Milton Mendes. Um desses fatores que deixam claro a necessidade de ele ser titular é a sua grande qualidade técnica, não podendo, assim, ficar no banco de reservas um jogador com enorme talento.

Habilidade, bolas paradas e passes para gol

Nenê é um atleta com uma imensa categoria ao tocar na bola e deixa isso claro com várias jogadas de habilidade que são feitas por ele.

Além disso, não se pode esquecer que Nenê fez um belo gol de falta com a camisa vascaína em cima do Atlético-GO, nesse Brasileirão. O jogador se destaca como um dos melhores batedores de falta e escanteio do Futebol brasileiro.

Sem Nenê, os números de gols do Vasco caíram, deixando o time sem um jogador com a qualidade necessária aos passes para gol. Tal estatística leva ao seguinte questionamento: como um atleta com essas qualidades pode ser reserva?

Liderança

O Vasco, hoje, tem vários jogadores da base, ou seja, com pouca idade e sem nenhuma experiência. Com o camisa 10 em campo, ele atuará como um dos líderes da equipe, ajudando os jovens jogadores a se destacarem.

Nenê [VIDEO]é um atleta de 36 anos e não se pode esperar que ele corra e marque os laterais durante todo o jogo. Com ele em campo, outros jogadores tem que se doar ainda mais, já que a marcação não é o seu forte. Um grande problema pode ser a utilização de Luis Fabiano e Nenê juntos, já que os dois jogadores já não são mais garotos, ficando a marcação comprometida e fazendo com que outros atletas corram mais.

O atleta perdeu espaço após se recusar a jogar contra o São Paulo e pediu para sair. A tendência era chegar uma proposta para tirá-lo de São Januário, mas isso não aconteceu e ele acabou treinando separadamente por algumas semanas. Com o time mal em campo, o torcedor começou pedir a sua volta, e a pressão ficou nas costas de Milton Mendes.

Após conversarem, a expectativa é de que não haja mais nenhuma [VIDEO]rusga entre as duas partes, e de que todos trabalhem duro para terminar a temporada com o objetivo cumprido: estar na próxima Libertadores da América.