Foram conhecidos na noite desta quarta-feira os dois finalistas da Copa do Brasil de 2017. Em Minas Gerais, o Cruzeiro bateu o Grêmio nas penalidades máximas e conseguiu obter a classificação. Simultaneamente, no Rio de Janeiro, o Flamengo levou a melhor no clássico sobre o Botafogo e venceu por 1x0, com gol de Diego, e também passou à finalíssima do torneio.

Um evento promovido pela CBF na tarde desta quinta-feira definiu as datas e os mandos de campo do confronto decisivo. No próximo dia 7 de setembro, ocorrerá o jogo de ida no Maracanão, no Rio de Janeiro. E o grande campeão será conhecido 20 dias depois, no dia 27, no Mineirão, em Belo Horizonte, Minas Gerais.

Essa não será a primeira vez que as duas equipes se enfrentam na final da Copa do Brasil. Na temporada de 2003, o embate ocorreu e quem levou a melhor foi o Cruzeiro. Na época, o time mineiro era comandado pelo experiente Vanderlei Luxemburgo e faturou a taça no jogo de Minas Gerais. O meia canhoto Alex era o grande nome daquela equipe, que ainda venceria o Brasileirão no mesmo ano.

A final também traz um aspecto histórico bastante interessante, sobretudo para quem gosta de números. Caso a taça fique do lado do Cruzeiro, a equipe de Belo Horizonte igualará o recordista de títulos, que é o Grêmio, com cinco conquistas. Por outro lado, se o Flamengo levar a melhor vai igular as quatro conquistas do Cruzeiro.

O evento na CBF teve dois representantes de cada lado. Pelo rubro-negro carioca, o meia Diego e o técnico Reinaldo Rueda estiveram presentes.

Pelo lado cruzeirense, o diretor-executivo Tinga e o técnico Mano Menezes foram os participantes - Mano, aliás, foi campeão da Copa do Brasil na temporada de 2009 sob comando do Corinthians.

Classificação dramática

Foi apenas nas penalidades máximas que o Cruzeiro conseguiu avançar à grande final. Dentro dos 90 minutos, os mineiros venceram por 1x0 com um gol do volante Hudson, e forçaram as penalidades máximas diante do Grêmio. Irreconhecível, o tricolor gaúcho não repetiu as recentes boas atuações e ainda foi muito mal nas cobranças dos pênaltis, perdendo três vezes.

Marcelo Grohe, o goleiro tricolor, bem que tentou ajudar ao defender duas cobranças, mas certamente não contava com a ineficiência dos seus companheiros. Edílson, Everton e Luan perderam - e abriram caminho para o Cruzeiro vencer depois do chute do meia Thiago Neves.

Com a classificação, o Cruzeiro conseguiu dar o troco exatamente um ano depois. Em 2016, ano em que o Grêmio [VIDEO] foi campeão do torneio, o time gaúcho levou a melhor e tirou os mineiros da competição nessa mesma fase de final.

Na sequência, os gremistas celebrariam o grande título diante do Atlético-MG.

Vitória, final e drible inesquecível

Tanto Botafogo [VIDEO] quanto Flamengo foram muito cobrados pela falta de bom futebol no jogo de ida, no Engenhão, que terminou no placar de 0x0. Poucos chutes, dribles e lances de perigo marcaram o primeiro duelo válido pela semifinal da Copa do Brasil. E quem parece ter entendido o recado foi o atacante rubro-negro Orlando Berrío.

Foi a partir de uma jogada inspirada dele que o Fla abriu caminho para garantir a vaga. Já no segundo tempo, o atacante recebeu uma bola pelo flanco direito e, de letra, deu uma meia-lua no lateral-esquerdo botafoguense Victor Luís. Em seguida, Berrío deu assistência para Diego fazer o gol da vitória por 1x0.

Com a vaga garantida na final, o Flamengo ganha uma nova possibilidade de título, já que segue vivo na Copa Sul-Americana. A última vez em que o time rubro-negro ganhou o título da Copa do Brasil foi na temporada de 2013, em vitória sobre o time do Atlético Paranaense.