O Vitória quebrou a invencibilidade do último time invicto do Campeonato Brasileiro ao bater o Corinthians [VIDEO], em Itaquera, por 1 a 0, na tarde deste sábado (19), em jogo válido pela 21ª rodada . Após a partida, os técnicos Wagner Mancini e Fábio Carille falaram sobre o confronto.

Na entrevista coletiva, o técnico Vagner Mancini revelou o segredo para conseguir o que os outros 18 times do Campeonato Brasileiro não conseguiram: bater o líder. A tática usada pelo treinador rubro-negro foi causar desconforto ao adversário e para isso, segundo ele, era preciso saber ter a posse de bola. Ele disse ainda que estudou bastante o time alvinegro e que o gol saiu em uma jogada estudada.

“Jogamos com a proposta de não jogar por dentro, jogar por fora”, disse.

Apesar de ter conquistado três vitórias e um empate nos últimos cinco jogos, o Vitória segue na zona de rebaixamento, em 18º lugar, com os mesmos 22 pontos que Chapecoense e São Paulo, mas fica atrás no número de vitórias. O Leão ainda pode ser ultrapassado na rodada pelo Avaí, que neste domingo recebe o São Paulo, na Ressacada.

Fala Carille

O técnico corintiano Fábio Carille relevou o clima de tristeza nos vestiários, mas disse aos jogadores que era importante valorizar o feito conseguido até o momento e que foquem a sequencia do campeonato. O time já tem compromisso na próxima quarta-feira (23), em Chapecó, contra a Chapecoense, jogo adiado da 20ª rodada.

Quanto ao resultado, Carille afirmou que não existe time imbatível e preferiu elogiar o algoz, lembrando que este mesmo Vitória já havia batido o Flamengo no Rio de Janeiro.

Questionado se a parada de 13 dias atrapalhou o desempenho o treinador analisou que isso seria uma verdade se o time não tivesse apresentado a intensidade que apresentou nesta partida. “Se a gente não tivesse tido volume e intensidade no jogo, ok. Mas isso aconteceu”, analisou.

Ele ressaltou que seu elenco tem que se sentir orgulhoso e que o momento não é para abatimento e que, a exemplo do que ocorreu na eliminação da Copa do Brasil para o Internacional, nos pênaltis, era preciso levantar a cabeça e seguir trabalhando.

Não foi a primeira vez

Esta não foi a primeira vez que o Vitória quebrou uma longa série invicta do Corinthians e campeonato brasileiro. Em 1993, em um time que tinha o goleiro Ronaldo, Rivaldo e Viola, dentre outros, o Timão vinha de uma primeira fase invicto, até que no quadrangular semifinal perdeu por 2 a 1, em Salvador. Foi a única derrota do alvinegro naquele campeonato, mas o suficiente para impedir dos comandados do técnico Mário Sérgio de fazer a final contra o Palmeiras.