Na metade do segundo tempo, Gustavo Scarpa avançou pela direita, mas demorou a tomar uma decisão e, naquele momento, acabou desperdiçando uma oportunidade de livrar o Fluminense de ser derrotado pelo Vasco (1 a 0, no Maracanã), no clássico carioca que abriu a 22ª rodada do Campeonato Brasileiro, neste sábado (26). Esse lance aumentou ainda mais a revolta da torcida, que passou a vaiar o camisa 10. O protesto dos tricolores não foi bem aceito dentro da mídia esportiva. Integrante do canal Sportv, da Globosat, Paulo César Vasconcelos, em seu blog no Globoesporte.com, defendeu fervorosamente o meia. Segundo ele, o jovem apoiador, líder de assistências na competição nacional, é um dos três melhores atletas da equipe das Laranjeiras, o que torna injustificável a atitude tomada pelo público verde, branco e grená.

Para o jornalista, o torcedor brasileiro necessita de um estudo, pois, ao invés de apoiar em um momento difícil, parece mais motivado em tecer críticas e ofensas.

Em fevereiro de 2017, durante a semifinal da Taça Guanabara, segunda fase do último Campeonato Carioca, contra o Madureira, Gustavo Scarpa levou uma entrada de um atacante do time suburbano e sofreu uma fratura no tornozelo esquerdo, lesão que provocou o seu afastamento durante três meses. O atleta voltou na abertura do Brasileirão (vitória de 3 a 2 sobre o Santos, no Maracanã), mas ainda não retomou totalmente ao que vinha apresentando. Tanto que, em 22 jogos disputados pelo Fluminense no certame, só balançou as redes uma vez, no empate de 2 a 2 com o Sport, na Ilha do Retiro, no Recife. Mesmo assim, o técnico Abel Braga mantém a confiança no meia e banca a sua titularidade absoluta.

Esperando pela retomada da "lua de mel" entre Gustavo Scarpa e os seus torcedores, o Fluminense, nono colocado, com 30 pontos, volta a atuar pelo Campeonato Brasileiro somente no próximo dia 10 de setembro, às 16 horas (de Brasília), encarando, no Barradão, em Salvador, o Vitória-BA. Antes, na quarta-feira (30), a partir das 19h30 (de Brasília), irá ao Estádio do Café, em Londrina, interior do Paraná, para tentar eliminar o time da casa em uma das quartas de final da Copa da Primeira Liga. Mesmo atuando como visitante, o Tricolor não tem qualquer desvantagem sobre o adversário. Sendo assim, tendo empate após os noventa minutos, haverá disputa de pênaltis.

Se passar pelo Londrina, o Fluminense enfrentará, nas semifinais da Primeira Liga, Atlético-MG ou Internacional, que também se enfrentam nas quarta, às 19h30 (de Brasília), na Arena Independência, em Belo Horizonte (MG).