A torcida do São Paulo há muito tempo vinha sendo tida como com “modinha” e “elitizada”, mas no Campeonato Brasileiro de 2017 vemos tudo isso cair por terra! Mesmo ficando em boa parte do torneio beirando ou até mesmo na zona de rebaixamento, a torcida vem se mostrando bastante presente nos jogos, fazendo calor ou frio, sol ou chuva, independente do dia da semana e horário.

Nos últimos três jogos da equipe são-paulina dentro de casa, a torcida se fez presente em massa, registrando, assim, públicos recordes no Brasileirão. No empate diante do Grêmio em 1 a 1, 51.511 torcedores estiveram presentes, na derrota por 2 a 1 para o Coritiba foram 53.635 torcedores.

No último domingo (13), no triunfo diante do Cruzeiro, 3 a 2, em um jogo emocionante, com duas viradas foram pouco mais de 56 mil torcedores são-paulinos, registrando assim o maior público do Campeonato Brasileiro 2017.

Após o fim da 20ª rodada do Brasileirão (a partida entre Chapecoense e Corinthians foi adiada para o próximo dia), o São Paulo ocupa a 16ª colocação na tabela de classificação e ainda luta contra o possível rebaixamento. O Tricolor paulista, em seus dez jogos como mandante, já colocou cerca de 312 mil torcedores no Estádio Cícero Pompeu de Toledo, o Morumbi, neste Campeonato Brasileiro.

O time conta com a média de público de 31.380 torcedores, ficando atrás apenas de Corinthians e Palmeiras, que estão em situações mais favoráveis, contando com média de 37.918 e 33.065 pagantes por jogo, respectivamente.

O próximo jogo da equipe tricolor paulista será no próximo domingo (20), às 16 horas, na Ressacada, em Florianópolis (SC), contra a equipe do Avaí, que se encontra na 18ª colocação com 21 pontos conquistados até o momento, o que o torna concorrente direto do Soberano na luta para sair da zona de rebaixamento. Com 22 pontos, o Tricolor é hoje o primeiro time fora da zona de rebaixamento. A primeira equipe no Z-4 é a Chapecoense, que tem um jogo a menos.

Para este jogo, a equipe do Morumbi deve contar com seu amuleto da sorte, o atacante Gilberto, que é o primeiro reserva na ausência do atacante argentino Lucas Pratto. Ele foi expulso no último jogo contra a equipe do Cruzeiro ao fazer falta no cruzeirense Henrique, enquanto disputava a bola na entrada da área, por receber o segundo cartão amarelo e, consequentemente, o vermelho.

O atacante Gilberto ainda aguarda a renovação do seu contrato que vai somente até o final do ano. Ele já pode assinar um pré-contrato com qualquer equipe que tiver interesse.