Depois de conquistar a Supercopa da Europa ao vencer o Manchester United na terça (08) por 2 a 1, em Skopje, na Macedônia, o #eal Madrid voltou a comemorar mais um título. Desta vez, diante do Barcelona, seu maior rival, fazendo barba e cabelo, isso é, vencendo os dois jogos realizados num intervalo de três dias.

No domingo (13), a equipe da capital espanhola visitou a equipe catalã e venceu com tranquilidade, por 3 a 1, com gols de Piquet, contra, Cristiano Ronaldo [VIDEO] e Asênsio para o Real e Messi, descontando em cobrança de pênalti cavado pelo uruguaio L.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Futebol

Suarez.

Ontem, no jogo de volta, no Santiago Bernabeu, casa madridista, não foi diferente. Mesmo desfalcado de sua maior estrela Cristiano Ronaldo, expulso na 1ª partida, que pegou 5 jogos de suspensão, o técnico Zinedine Zidane ainda poupou 3 atletas, até então titulares absolutos: o brasileiro Casemiro, o espanhol Isco e o galês Gareth Bale.

Ainda assim, mesclando jogadores experientes com jovens, começou o duelo sufocando a equipe blaugrana e, logo aos 4 minutos, abriu o placar com um golaço de Asênsio que acertou o ângulo adversário em chute da intermediária.

Ainda no 1º tempo, criou várias oportunidades, incluindo uma bola na trave através de Lucas Vasquez que, de dentro da área, finalizou de esquerda, mas não foi feliz. Já aos 39 minutos, Benzema, que teve grande atuação, aproveitou um cochilo de seu compatriota Umtiti e fez um gol típico de centroavante, definindo o placar final.

No 2º tempo, o Barcelona ainda tentou uma reação de forma meio desordenada, conseguindo acertar a trave por duas ocasiões, com Messi e Suarez, mas ficou nisso.

Por outro lado, o time da casa continuou dando suas estocadas que poderiam, inclusive, ter gerado mais gols.

Porém o resultado final foi mesmo 2 a 0 para o maior campeão europeu da história – 12 títulos da maior equipe de clubes do planeta, a Champions League, com 12 canecos e também, maior campeão espanhol, com 33 troféus conquistados.

Ainda sobre a disputa desta quarta-feira, o Real Madri completou seu 68º jogo seguido marcando, ao menos, um gol, que o deixou bem próximo de quebrar o recorde do Santos de Pelé, que, nos anos 1970 conseguiu este feito em 74 partidas consecutivas. Outro dado relevante foi que, pela 1ª vez desde 2008, os merengues conseguiram ter maior posse de bola do que o adversário – 53% contra 47%.

As projeções para a temporada

As duas taças conquistadas pelo Real Madri nesse início de temporada são apenas o início de uma trajetória que pode ficar marcada como a maior de sua história, já muito rica. Trata-se da possibilidade de conseguir 6 títulos, algo inédito na história do Futebol. O clube madrilenho ainda disputa La Liga, o Campeonato espanhol que começa no próximo final de semana, a Copa do Rei da Espanha, a Liga dos Campeões da Europa e o Mundial de Clubes da Fifa, em dezembro, nos Emirados Árabes, direito adquirido ao conquistas a Champions League 2016/2016 em maio passado, ao vencer a Juventus da Itália por 4 a 1, em Cardiff, no País de Gales.

Haja festa para a torcida madridista no Brasil e pelo mundo afora!