Após ser envolvido na maior transação da história do futebol, sendo negociado pela incrível cifra de 222 milhões de euros junto ao Barcelona, Neymar Jr. finalmente estreou pelo PSG na tarde-noite de ontem, em partida realizada no estádio du Roudourou, em Guimgamp, contra a equipe local, pela 2ª rodada do Campeonato Francês.

Durante o 1º tempo, o atleta brasileiro, assim como sua equipe, teve atuação discreta. Na segunda parte, porém, a começar pela colaboração da equipe adversária que marcou um gol contra com Ikoko aos 7 minutos, o clube parisiense deslanchou e venceu com facilidade por 3 a 0. Neymar começou a apresentar suas credenciais aos 17 minutos dando assistência para o uruguaio Cavani fazer o 2º gol e, aos 20 minutos, fechou o placar, finalizando, de trave aberta, após grande jogada do atacante da celeste olímpica.

É certo que o saldo positivo alcançado por Neymar e companhia no duelo contra o 10º colocado da Ligue 1 2016/2017 é apenas o 1º voo de muitos que o mundo do futebol espera ver o brasileiro alçar. Um aspecto facilmente notável na estreia do brasileiro foi a liberdade que teve em campo. Outro fator positivo é a antiga parceria com Daniel Alves que, desde a época em atuaram juntos da equipe catalã, se entendem perfeitamente dentro e fora de campo.

O próximo desafio de Neymar com a camisa do Paris Saint-German será no próximo domingo, às 16 horas, de Brasília, sua estreia no Parque dos Príncipes, contra o Toulouse.

O sonho de ser melhor do mundo

Se o ex-santista pretende se tornar o melhor do mundo da Fifa terá que enfrentar e superar muitos desafios. O maior deles é vencer a Champions League.

Formando um trio ofensivo de alto nível com Cavani e Di Maria, além de um elenco forte, recheado de brasileiros como Daniel Alves e Thiago Silva, o atual 10 do PSG e da seleção brasileira, longe da sombra de Messi [VIDEO], terá que mostrar todo o seu potencial, ser protagonista e conduzir sua equipe ao estrelato no continente europeu.

Ele já seu várias provas do que é capaz. Ainda adolescente foi protagonista na conquista de uma Taça Libertadores da América pelo Santos, em 2011, façanha que despertou o interesse do Barcelona que o contratou para o compor um dos trios mais letais da história recente do clube, junto com o uruguaio Suarez e com o já citado Lionel Messi, o argentino, que, para muitos, não é apenas o melhor atleta da atualidade, mas um dos melhores de todos os tempos.

A primeira impressão foi positiva. Vamos aguardar para conferir!