Por motivos de estratégia e pelo dinamismo do futebol atual, Tite ainda não revelou os nomes que estarão a sua disposição para disputar a 21ª edição da Copa do Mundo da Fifa, que acontecerá na Rússia pela primeira vez. Porém, devido às últimas partidas do treinador à frente da seleção e o pouco tempo que falta até o dia da competição, tudo indica que ele manterá a estratégia de jogo com os mesmos atletas, a menos que ocorra alguma lesão até lá, já que está tendo ótimos resultados com sua estratégia.

A maior dúvida que ainda existe é em relação ao goleiro titular da Seleção Brasileira, por mais que a comissão técnica tenha revelado que Alisson, atualmente jogador da Roma, tenha "um pé à frente dos demais", devido a sua boa sequência de jogos à frente da equipes.

Outros nomes fortes para defender o gol do Brasil é o goleiro Weverton, campeão olímpico em 2016, hoje, jogador do Atlético Paranaense, Cássio, do Corinthians, Diego Alves, do Flamengo, e Vanderlei, do Santos.

Portanto, caso não haja lesões e o goleiro seja mesmo Alisson, a formação da seleção canarinho será composta por: Alisson, Daniel Alves, Marquinhos, Miranda e Marcelo; Casemiro, Paulinho e Renato Augusto; Coutinho, Neymar e Gabriel Jesus.

Tite ainda foi questionado sobre o que imagina para o dia 15 de julho, quando ocorrerá a final da Copa. Foi muito consistente e pé no chão ao responder, dizendo: "São sete jogos. Para eu chegar no último eu tenho que fazer bem o meu primeiro e estar consolidado. É nesse que eu estou me preparando bem." Após a eliminação da Copa do Mundo de 2014, com o histórico 7 a 1 para a Alemanha, Dunga voltou a assumir a seleção com um desagrado da maioria dos torcedores.

Então, após sua eliminação na Copa América, Tite assumiu a equipe.

Com o técnico que colecionou títulos a serviço do Corinthians, os resultados com a Seleção Brasileira não demoraram a aparecer. Tite estreou com uma bela vitória sobre o Equador, por 3 a 0, no dia 1º de setembro de 2016. Naquele jogo, conseguiu também perceber em um jogador a capacidade de dividir os holofotes com Neymar Júnior no ataque da seleção, Gabriel Jesus, que marcou dois gols.

Desde então, vem tento muito sucesso e levando felicidade novamente aos torcedores e apaixonados pelo futebol brasileiro. Disputou até agora 11 jogos à frente da seleção. Ele conquistou dez vitórias e apenas uma derrota, jogando com um time misto, e não com o seus jogadores titulares.