O trauma dos pênaltis voltou a aparecer no Grêmio. Com três cobranças erradas, o tricolor abriu caminho para o Cruzeiro passar de fase e ir à final da Copa do Brasil nesta quarta-feira. Edílson, Everton e Luan [VIDEO] perderam, e tornaram inúteis as duas belas defesas realizadas pelo goleiro Marcelo Grohe.

Após a desclassificação, a diretoria gremista tratou de promover o discurso da mobilização. O presidente Romildo Bolzan Jr falou até em "conforto" por conta da folga de datas antes da retomada da disputa da Libertadores, contra o Botafogo, pelas quartas de final, dias 13 e 20 de setembro.

"Nós não queríamos que acontecesse essa eliminação, mas não afeta em nada a nossa sequência do ano.

Algo de momento, apenas. Eu diria até que há um certo conforto para poder disputar as fases decisivas da Libertadores e até o Brasileirão. O episódio Copa do Brasil [VIDEO] está liquidado", disse o mandatário.

Conforme lembrado pelo dirigente, o Grêmio tem as quartas de final da Libertadores no horizonte. No dia 13 de setembro, joga no Rio de Janeiro contra o Botafogo. Uma semana depois, decide a vaga à semi em casa, na Arena. Pelo Brasileirão, o time é 2°, mas tem 10 pontos de desvantagem com relação ao líder Corinthians.