Não foi tão glamourosa quanto os jogos anteriores, mas o Brasil, com uma exibição segura, garantiu na noite desta quinta, na Arena do Grêmio, a primeira colocação das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2018, na Rússia, ao derrotar o Equador por 2 a 0. Com 36 pontos, o escrete comandado por Tite ainda disputa três jogos pela competição. O primeiro deles será na próxima quinta (7), às 17h30 (de Brasília), no Estádio Metropolitano de Barranquilha, diante da Colômbia.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal PaixãoPorFutebol

No mesmo dia, a partir das 18h (de Brasília), os equatorianos, que com o revés, permanecem nos 20 pontos, mas caíram para a sétima posição, recebem o Peru, no Atahualpa de Quito.

Contra um Equador bastante fechado e apostando nos contra-ataques, o Brasil tinha muitas dificuldades para chegar à meta defendida por Banguera. Para dificultar ainda mais a tarefa da seleção, Neymar, o craque do time, abusava das jogadas individuais e pouco produzia. As melhores oportunidades vieram com Paulinho e Gabriel Jesus, em chutes de dentro da área, ambos desviados pela linha de fundo.

Antes do intervalo, em um dos raros lances ofensivos do Equador, Miranda se chocou com Allison. O zagueiro da Internazionale de Milão recebeu atendimento no gramado, mas acabou ficando no vestiário. Em seu lugar, Tite colocou Thiago Silva.

Veio a segunda etapa e o quadro não se modificava. Apesar do domínio, os brasileiros não conseguiam furar a retranca adversária. Foi então que o técnico Tite [VIDEO] tirou Renato Augusto para a entrada de Phillipe Coutinho.

O meia do Liverpool, alvo de desejo do Barcelona, deu velocidade ao time e as jogadas começaram a surgir mais naturalmente.

Aos 24 minutos, depois de um escanteio batido por Neymar pela direita, a bola passou pelos zagueiros do Equador e sobrou para Paulinho, que, como um autêntico centroavante, dominou com o peito antes de fuzilar. Banguera ainda tentou espalmar. Em vão. Gol do Brasil e festa nas arquibancadas.

O melhor, porém, estava por vir. Aos 30, Phillipe Coutinho arrancou pelo meio e tocou para Gabriel Jesus. Marcado, o ex-atacante do Palmeiras e um dos destaques do Manchester City, deu um lençol e, de cabeça, devolveu para Phillipe Coutinho. O meia dominou e, de pé direito, finalizou por debaixo da pernas de Banguera: 2 a 0.

Para premiar os mais de 36 mil presentes na Arena do Grêmio, Tite deu a oportunidade para Luan, atleta do time local, entrar na vaga de William e, por dez minutos, mostrar o porquê de estar no grupo.

No último lance, Neymar, mesmo tendo uma atuação discreta, quase marcou o terceiro em um belo lance pela esquerda. A bola saiu rente à trave. Naquele momento, não fazia diferença. O resultado já estava sacramentado.