Nesta quarta-feira (27), após empate sem gols nos 90 minutos de bola rolando no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, o Cruzeiro venceu o Flamengo nos pênaltis [VIDEO], conquistando seu quinto título da Copa do Brasil. Após o jogo, em uma edição especial do programa Linha de Passe, do canal por assinatura #ESPN Brasil, o comentarista Mauro César Pereira voltou a criticar o desempenho do goleiro Alex Muralha nas cobranças de pênaltis e também a atuação apagada do meia Diego, que foi o único a desperdiçar uma cobrança.

O comentarista iniciou seu comentário chamando a atenção para a postura defensiva adotada pelo Cruzeiro, mas lembrou que isso era uma tática do time mineiro, pois sabia em caso do empate a chance de conseguir o título nos pênaltis era grande por conta da diferença entre os goleiros.

“O Cruzeiro praticamente abriu mão do mando de campo”, começou dizendo. “As chances de o Cruzeiro ganhar nos pênaltis era enorme”, seguiu e voltou seu comentário para o goleiro Alex Muralha.

“A chance do goleiro Muralha em ser herói era praticamente zero. Um goleiro que em 31 pênaltis defendeu apenas um. Um goleiro que em cinco cobranças, errou o lado em quatro. Ele não existe para defender pênaltis”, disse o comentarista citando os erros de planejamento do #Flamengo, quando liberou Paulo Vitor para o Grêmio. “Nos pênaltis o Flamengo não tinha goleiro”.

Ele também criticou a atuação do meia Diego, apagado nos dois jogo das finais e único a perder pênalti na decisão, que foi defendido pelo goleiro Fábio, e que não justifica toda a idolatria que existe ao redor do jogador. “Se abrirmos o leque vamos encontrar mais situações em que ele deveria decidir, pelo tamanho que tem, pelo quanto custa, e não decidiu”, avaliou.

Os melhores vídeos do dia

As críticas de Mauro César não se limitaram apenas aos jogadores, mas também ao time em si, que pelo orçamento que tem, decepcionou nas competições neste ano. Ele lembrou da eliminação ainda na primeira fase da Copa Libertadores, quando tinha o maior orçamento do grupo e mesmo assim não marcou um ponto sequer fora de casa, além do fato do time estar atualmente na sétima posição do Campeonato Brasileiro e ter virado o primeiro turno 18 pontos atrás do líder e de hoje estar apenas na sétima colocação, só estando na zona de classificação da Libertadores justamente por conta do título do Cruzeiro, que está entre os seis primeiros colocados. Para o comentarista, nem mesmo o título da Copa Sul-Americana poderá apagar o ano ruim do Rubro-Negro. “A sensação final pode ser agradável, mas é um ano de fracasso”, disse. #PaixãoPorFutebol