O Palmeiras [VIDEO] tem compromisso importante contra o Atlético Mineiro no próximo dia 09 de setembro, em Minas Gerais. O duelo é válido [VIDEO] pelo Campeonato Brasileiro e uma vitória fora de casa pode fazer o Verdão se aproximar do Santos na briga pela terceira posição. Atualmente o time comandado pelo técnico Cuca ostenta a quarta colocação, seguido de perto pelo Flamengo.

Já para a partida em Minas, o treinador palmeirense poderá ter mais uma novidade no banco de reservas: o volante Felipe Melo. Afastado do elenco desde a decisão da vaga nas semifinais contra o Cruzeiro, onde o Palmeiras foi eliminado, o jogador foi oficialmente reintegrado.

Para selar e confirmar o retorno, Felipe concedeu entrevista na Academia de Futebol nesta segunda-feira. As palavras do jogador foram transmitidas ao vivo pela TV Palmeiras e mais de 10 mil pessoas acompanharam simultaneamente.

Questionado sobre o clima com Cuca, Felipe Melo foi enfático e disse que é um ativo do clube e que se acertou da melhor forma possível, estando disponível e tranquilo para voltar a vestir a camisa do Palmeiras. Entre outros pontos, o atleta bateu na mesma tecla e disse que vai cavar uma vaga no time titular.

Resposta torta

Um repórter questionou Felipe Melo se ele havia pedido perdão para Cuca. No meio da pergunta, o volante disse que não pediu perdão para ele, e sim se desculpou com todos os funcionários do Palmeiras, não assumindo que mudou de postura em relação ao que fez.

Momentos depois, em sua conta no Twitter, o jogador corrigiu e disse que a situação está contornada e bem resolvida.

Cuca não prometeu internamente voltar a escalar o jogador, mas ele ainda acredita que pode jogar. Alexandre Mattos, executivo de futebol, e Maurício Galiotte, presidente, costuraram um acordo para evitar que o profissional entrasse na Justiça exigindo valor por assédio moral. O Departamento Jurídico do Palmeiras levantou as informações e viu que se o jogador ganhasse, a situação poderia se complicar.

Entre os companheiros de grupo, Felipe tem o respeito. É querido e todos praticamente aprovaram o retorno. Boicote ele não sofrerá. Mas terá uma grande dificuldade de tirar a vaga de um dos volantes na equipe. Existe uma pequena possibilidade de Cuca improvisar o jogador como zagueiro, o que é visto com certa desconfiança dentro da diretoria. Aos 34 anos, a velocidade e o impulso são qualidades que passam longe do jogador.