Após a derrota de 1 a 0 para o Atlético-PR no último domingo, em Curitiba, pelo Campeonato Brasileiro, o Fluminense se reapresentou na tarde desta segunda e iniciou a sua preparação para o compromisso de quinta, às 19h15 (de Brasília), no Estádio Casablanca, em Quito, diante da LDU, o segundo entre ambos pelas oitavas-de-final da Copa Sul-Americana. Em novo trabalho fechado no CT Pedro Antônio, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro, os jogadores, inicialmente, cuidaram da parte física, revezando-se entre musculação, treino funcional e exercícios no campo de jogo.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal PaixãoPorFutebol

Logo após, parte do grupo deu atenção às cobranças de pênaltis. Para encerrar, cruzamentos e finalizações a gol.

Antes de colocar o elenco para suar a camisa, Abel Braga teve uma reunião demorada.

O teor da conversa não foi revelado, mas, pelo que se percebeu, o treinador estava visivelmente insatisfeito e deu uma severa bronca em cada um dos seus comandados.

A equipe segue indefinida. A única certeza é a ausência do centroavante Henrique Dourado, punido com o terceiro cartão amarelo. Peu deve entrar em seu lugar. Outra possibilidade de mudança no ataque é a barração de Wellington Silva, que não atravessa um bom momento na temporada. Nesse caso, Robinho, que não jogou no final de semana por ter sido expulso contra o Vitória-BA, é o favorito para ocupar a função, mas Marcos Júnior também surge como opção. Desfalques contra o Atlético-PR, o lateral-direito Lucas (suspenso pelo terceiro cartão amarelo) e os volantes Douglas e Orejuela (poupados) também têm chances de estarem novamente à disposição.

A delegação do Fluminense embarca para Quito logo às 6h (de Brasília) de terça. O desembarque na capital equatoriana acontece somente na parte da tarde. Na quarta, véspera do jogo, haverá o treino de reconhecimento do Estádio Casablanca.

Com a vitória de 1 a 0 na quinta passada, no Maracanã, o Fluminense precisará ou de um empate ou até de uma derrota por um gol diferença, desde que balance as redes, para avançar na Sul-Americana. Para a LDU, somente vitórias por dois ou mais gols de diferença. Caso os equatorianos devolvam o placar do Rio, o classificado para enfrentar Flamengo ou Chapecoense será definido nos tiros livres da marca de pênalti.

É a quinta participação do Tricolor das Laranjeiras [VIDEO] na Copa Sul-Americana. O melhor resultado foi em 2009, quando ficou com o vice-campeonato, perdendo a final, curiosamente, para a LDU, que, um ano antes, também havia sido o algoz do time carioca na decisão da Taça Libertadores.