Em uma polêmica entrevista [VIDEO] concedida ao canal de e TV Digi Sport, da Romênia, o ex-jogador [VIDEO] da Inter de Milão Ianis Zicu fez uma revelação a respeito de um jogador brasileiro nada agradável. Segundo o meia-atacante romeno, o brasileiro Maicon chegava toda segunda-feira bêbado aos treinos da equipe milanesa. Na época, o time era dirigido pelo português José Mourinho.

Na Inter de Milão de Mourinho havia um jogador que chegava bêbado a todos os treinamentos de segunda: Maicon", disse o romeno, que defendeu o time italiano entre 2004 e 2007, sem a menor cerimonia. Ele contou ainda que o treinador reuniu o grupo para tentar achar uma solução para o caso do brasileiro.

E uma das atitudes tomadas pelo comandante foi mudar o horário de treinos da manhã para o período noturno, assim não teria como o lateral se atrasar. “Essas situações podem acontecer, e cabe sempre ao clube tomar a decisão de como resolvê-las", explicou.

Maicon atualmente defende a equipe do Avaí, que briga contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro, mas esteve em campo apenas duas vezes pelo time catarinense. Logo em sua estreia, teve uma atuação para se esquecer, marcando até um gol contra na derrota de 3 a 0 para o Fluminense. Sua última aparição foi na vitória diante da Chapecoense, por 1 a 0, em jogo disputado no último dia 27 de agosto, quando entrou já na etapa complementar do clássico e teve boa atuação.

Revelado pelo Cruzeiro, Maicon teve uma passagem pelo Monaco antes de atuar por seis temporadas na Internacionale de Milão, onde conquistou o título da Liga dos Campeões 2009 / 2010, além de cinco títulos de campeão italiano, o Mundial de Clubes da FIFA, além de outros torneios de menor expressão na Itália.

Ainda teve uma curta passagem pelo Manchester City até voltar para a Itália, onde jogou pela Roma.

Pela Seleção Brasileira, o jogador disputou, atualmente com 36 anos, a Copa do Mundo de 2010, onde marcou o primeiro gol do Brasil na competição, na vitória por 2 a 1 a sobre a Coreia do Norte. Esteve ainda na Copa de 2014. Ao todo, pelo time nacional, ele jogou 36 partidas, sendo duas vezes campeão da Copa das Confederações e outras duas vezes campeão da Copa América.

Mesmo após o fracasso no mundial disputado em casa, o jogador seguiu sendo convocado, agora pelo então técnico Dunga, porém entre os amistosos contra Colômbia e Equador, ele foi dispensado por questões disciplinares e nunca mais voltou a ser chamado tanto pelo antigo treinador, como o atual técnico Tite.