Na edição desta sexta-feira (1º) o jornal carioca Extra fez uma brincadeira – de gosto duvidoso - ao publicar uma espécie de editorial na primeira página informando que deixaria de chamar o goleiro do Flamengo Alex Muralha por seu apelido por conta das más atuações que vem fazendo nos últimos jogos. O jogador flamenguista não gostou, dizendo que se se sentiu humilhado e que o teor do artigo é semelhante ao usado a bandidos.

O goleiro de 27 anos emitiu um comunicado afirmando, entre outras coisas, que ficou indignado e se sentiu humilhado, por algo que passa longe de ser uma brincadeira.

Ele disse ainda que aceita críticas e brincadeiras de torcida, mas que o episódio é uma "execração pública".

“Uma coisa são as críticas que recebemos, e não sou contra, nos fazem crescer. Brincadeiras da torcida também são normais. Mas outra coisa é mexer com o ser humano. Isso está longe de ser uma brincadeira”, disse um trecho do comunicado. Ele ainda comparou o teor do que foi escrito como ao usado para bandidos e ainda condenou o posicionamento do veículo, o qual classificou como irresponsável e de mau gosto.

“Me senti sendo 'fichado' como tal na capa do jornal”, disse o goleiro, acreditando que isso pode até incitar a violência.

No topo de sua primeira página, acompanhado de uma foto do jogador e com o título de comunicado, o jornal estampou um texto afirmando que, a partir daquela data, o leitor do jornal não entrará a palavra “muralha” relacionada ao jogador, afirmando que o mesmo havia desmoralizado o apelido. O texto ainda citou a falha – chamada por eles de ‘’frango’’ -, na partida contra o Paraná Clube pela primeira Liga, o fato de ele ter errado todos os cantos nas cobranças de penalidades e ainda lembrou que o goleiro está há 545 dias sem pegar uma cobrança de pênalti.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Flamengo PaixãoPorFutebol

A brincadeira também desagradou o presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, que convocou uma entrevista coletiva para defender o jogador do que classificou como uma covardia do que fizeram com ele. “Estamos falando de um ser humano que tem filho, pai e mãe, como todos nós aqui, e que foi vítima dessa covardia”, disse.

Após a reclamação do jogador e do presidente, o jornal Extra também publicou uma nota oficial afirmando que é um dos grandes interessados em voltar a chamar o goleiro pelo apelido, mas que isso depende de que o jogador faça grandes atuações para merecê-lo.

O jornal exaltou ainda o bom humor, algo que faz falta no futebol, o qual acredita que trilha um caminho oposto ao da violência. Por fim, a publicação se desculpou com o jogador.

Independente das críticas, Alex Muralha deverá ser o goleiro titular do Flamengo no primeiro jogo da decisão da Copa do Brasil contra o Cruzeiro, marcado para o dia 7, no Maracanã.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo