O esporte [VIDEO] brasileiro está em festa, isso porque a medalhista olímpica e anteriormente campeã mundial de judô, Mayra Aguiar, agora é bicampeã mundial no esporte que tanto ama. A gaúcha e medalhista de bronze nos Jogos Olímpicos Rio 2016, de 26 anos, venceu a japonesa Mami Umeki, que havia conquistado o título de campeã mundial em 2015, pela categoria meio-pesado (-78kg) durante a final do Mundial de Budapeste, na Hungria.

A gaúcha conquistou então a quinta medalha em oito campeonatos Mundiais.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Futebol

Ela que já havia conseguido o ouro em 2014, uma prata em 2010, também é detentora de dois bronzes conquistados em 2011 e 2013. Sendo assim, Aguiar se torna a primeira brasileira a conquistar o bicampeonato mundial e se iguala ao feito de João Derly, bicampeão em 2000/2007.

Em entrevista cedida pela atleta, ela disse estar extremamente feliz, o que é óbvio, mas que a ficha ainda não havia caído. A esportista explicou que estava totalmente focada e muito bem preparada pois sabia da importância da conquista e o quanto era gostoso ser campeã mundial.

Outra atleta brasileira que também conquistou medalha em Budapeste foi Érika de Souza Miranda, 30 anos. A guerreira, que carrega consigo o peso da patente de terceiro-sargento da Marinha e integra o Centro de Educação Física Almirante Adalberto Nunes, conquistou nos Jogos Pan-Americanos de 2015 a medalha de ouro na categoria até 52 kg.

Voltando a falar de Mayara, em sua trajetória, a atleta derrotou a eslovena Klara Apotekar e a austríaca Bernadette Graf por ippon antes de encontrar-se novamente, nas quartas de final, com a francesa Audrey Tcheuméo, que simplesmente é a 2º do mundo, e a mesma judoca que venceu Mayara nas semifinais das Olimpíadas do Rio.

Os melhores vídeos do dia

Aplicando um ippon por imobilização, Mayra deu o troco na francesa e avançou para as semifinais. Foi aí que as coisas ficaram mais tensa, isso porque havia chegado a vez de vencer a japonesa Ruika Sato, 7º sétima do ranking. A luta foi bastante tensa, tanto que, Mayra só conseguiu aplicar o golpe que a possibilitou de prosseguir no Mundial, a um minuto do fim.

Já na final, a japonesa Umeki foi punida duas vezes e Mayra uma, em uma luta um tanto amarrada. Após a luta correr quatro minutos sem haver pontuações, as atletas foram para o golden score. Nesse tempo, a atleta brasileira levou apenas 11 segundos para aplicar um ippon e conquistar conquistar o ouro.

As vencedoras na categoria meio-pesado que ficaram com a medalha de bronze foram a cubana Kaliema Antomarchi e a britânica Natalie Powell.