Menos de uma semana após o Paraná Clube anunciar a surpreendente demissão do técnico Lisca, que mais tarde foi-se saber que houve até uma agressão com seu então auxiliar-técnico, nesta quinta-feira (7), outro treinador do futebol [VIDEO] brasileiro dispensado após praticar pugilismo, mas desta vez contra um jogador do clube.

Horas depois do CSA comemorar seus 103 anos de fundação, o técnico Ney da Matta comandou um treino muito agitado. Logo após os trabalhos, a diretoria do clube alagoano não apenas comunicou a demissão do treinador, como também dos demais membros da comissão técnica. Na ocasião, a assessoria de imprensa do clube informou que se deu “em função de divergências com a metodologia de trabalho azulina”.

Já nesta sexta-feira (8), o portal Globo Esporte apurou que o real motivo da demissão de Ney da Matta foi uma troca de socos com o ex-corintiano Rosinei, além de diversos xingamentos. O técnico já não vinha se dando bem com o elenco e o lamentável episódio no dia do aniversário do clube foi o empurrão que faltava para a diretoria colocar um ponto final na tumultuada passagem do treinador.

O desentendimento do treinador com Rosinei não era de agora. Eles já não se vinham se dando bem e o experiente jogador, de 34 anos, que chegou a não ser relacionado para algumas partidas. Questionado nas coletivas sobre a ausência do meia, ele dizia não querer comentar o assunto e nas poucas vezes que falou sobre, teceu respostas ríspidas ou irônicas.

Por conta a suspensão de Boquita para a próxima partida, o treinador se viu obrigado a dar mais uma oportunidade para o ex-jogador do Corinthians.

Durante o treino o jogador acabou se desentendendo com Thales e foi expulso do campo pelo técnico. Foi então que se iniciou o bate-boca e as agressões. Como o treino foi fechado para a imprensa, não houve registros de toda a confusão.

Uma entrevista coletiva com todos os jogadores foi convocada pelo clube. Falando em nome do grupo, o meia Daniel Costa confirmou os fatos e revelou o desgaste do treinador com o grupo. Sem citar nomes, ele descreveu em detalhes os acontecimentos e disse que a presença de todos na coletiva era para demostrar a união e o comprometimento do grupo. “Isso é passado, página virada”, disse o jogador.

Ney da Matta deu entrevista nesta sexta-feira e preferiu não polemizar ainda mais o assunto. Ele agradeceu a oportunidade no clube, disse que não se pode agradar a todos e que gostaria de ter continuado. “A gente não consegue agradar todo mundo. Insatisfação acontece, a gente não trabalha com um, trabalha com 30”, disse.

Na partida deste sábado (9), contra o Cuiabá, na Arena Pantanal, pelo Campeonato Brasileiro da Série C, o CSA será comandado por Jacozinho.