Na última terça, o Ministério Público do Rio de Janeiro revelou um esquema de pagamento de propina dentro do Corpo de Bombeiros e um desses negócios envolveria a liberação do estádio Giulite Coutinho, em Édson Passos, distrito do Grande Rio, para receber jogos do Fluminense [VIDEO] a partir do ano passado. No final da noite desta quarta, através do Twitter Oficial da equipe carioca, o presidente da agremiação das Laranjeiras, Pedro Abad, fez um longo desabafo.

Segundo o mandatário, o clube preza pelo cumprimento da legislação, está havendo um sensacionalismo por parte da imprensa e garantiu que não medirá esforços para jamais desrespitarem o nome da instituição.

"O #Fluminense é uma instituição de 115 anos, que tem uma história linda no contexto esportivo e social do Brasil, e não pode, de forma alguma, ter seu nome colocado na imprensa ou por autoridades como suspeito de alguma coisa", declarou Abad, acrescentando.

"O Fluminense [VIDEO] preza pelo cumprimento da legislação, pelo cumprimento dos regulamentos, das normas e, principalmente, pela segurança e conforto do seu torcedor. Essa gestão vai atrás de defender e limpar o nome do Fluminense, custe o que custar", finalizou.

Ao longo da operação conjunta do Ministério Público e da Corregedoria-Geral Unificada da Segurança Pública, foram expedidos 38 mandados de prisão, 35 deles de funcionários do Grupamento do Corpo de Bombeiros. Até às 18h (de Brasília) de terça, 34 já haviam sido detidos. Proprietário do Giulite Coutinho, o América-RJ publicou uma nota na qual dizia que, em 2016, não tratou de laudo de liberação para o estádio receber partidas de grande porte.

Na temporada passada, visando fugir das altas taxas de aluguel do Maracanã, o Fluminense acertou uma parceria com o América-RJ e adotou o Giulite Coutinho como sua "nova casa", obtendo, inclusive, bons resultados. Em 2017, tentou repetir a estratégia, mas acabou mudando de ideia e voltando ao Maracanã por conta de reclamação de seus torcedores quanto à distância do estádio. Édson Passos fica a cerca de 40 km do centro da cidade do Rio de Janeiro.

Tentando se manter alheio aos problemas dos bastidores, o elenco de futebol profissional do Fluminense segue focado nessa reta final de competições. Na quinta, a partir das 19h15 (de Brasília), o Tricolor das Laranjeiras, no Maracanã, inicia a disputa das oitavas-de-final da Copa Sul-Americana diante da LDU de Quito. #Ministério Público do RJ #PaixãoPorFutebol