No início do ano, o Botafogo era um os poucos clubes do Brasil que tinha dois camisas 10 com tamanha qualidade. Após se destacar em 2016, Camilo começou a temporada como uma das esperanças para a Libertadores, mas o seu futebol caiu de nível e, por conta disso, virou alvo do torcedor. No outro lado, outra grande esperança era Montillo, que vinha do futebol chinês e todos tinham muita expectativa, mas, por conta da parte física, não vingou no Alvinegro e terminou a sua história no clube com o fim da carreira.

A posição de meia-armador que outrora tinha duas grandes opções, hoje não tem nenhum desses nomes e o time sofre.

No jogo contra o Flamengo, a bola praticamente não chegou no ataque. Usando um jogador improvisado, o técnico Jair Ventura [VIDEO]vem levando, mas todos esperavam que a diretoria fosse atrás de um nome para o restante desta temporada, mas isso não aconteceu.

Mas, desde a saída desses nomes, Ventura tem mostrado confiança no elenco e acredita que pode ir ainda mais longe. Somente em 2017, o Alvinegro eliminou o Sport [VIDEO] e Atlético Mineiro na Copa do Brasil, indo até a semifinal, sendo parado pelo Flamengo. Pela Libertadores, o confronto é contra o Grêmio, na tentativa de chegar à semifinal. Pelo Brasileirão, o clube vem fazendo uma campanha boa, já que a competição nacional não é a prioridade do time carioca.

Sem Montillo, a diretoria economizou R$ 400 mil reais por mês. Após a sua saída, Léo Valência e Brenner foram contratados, ambos ainda precisam mostrar serviço na temporada para ganhar espaço no time principal.

Para fazer uma temporada grandiosa também em 2018, é preciso contratar um meia armador de grande qualidade técnica.

Há poucos dias, falando com torcedores, o argentino Montillo não descartou a volta aos gramados. O jogador, que ainda tem um grande carinho do torcedor botafoguense, afirmou que o Alvinegro carioca seria a prioridade, caso ele resolva um dias colocar as chuteiras novamente.

Camilo está no Internacional, na reserva. O jogador briga nada mais, nada menos com D'Alessandro pela titularidade do time comandado por Guto Ferreira. Com contrato válido somente até dezembro, ainda não está confirmada a presença do argentino no time gaúcho para 2018. Por isso, ele pode virar titular no ano que vem. Outra opção é o técnico Guto resolver colocar os dois em campo, deixando que o botafoguense faça outra função dentro de campo e assim possa ajudar a sua equipe.