O treino do Palmeiras, que será realizado na tarde desta segunda-feira (4), terá o retorno de um importante jogador [VIDEO]. Afastado há mais de um mês pelo técnico Cuca, o volante Felipe Melo voltará a participar das atividades [VIDEO] com o elenco palmeirense. A decisão foi tomada após uma reunião nesta manhã com o presidente Maurício Galiotte.

A volta aos trabalhos é vista como uma tática para reaproximar o jogador do técnico, que não vinha se entendo, uma vez que a diretoria não conseguiu negociá-lo com outro clube e também não conseguiu acertar uma rescisão de contrato amigável. Isso também evitaria problemas na Justiça, como por exemplo, o clube ser acusado de assédio moral por conta do atleta estar treinando em separado dos demais jogadores do grupo.

No entanto, o retorno aos jogos ainda não tem previsão para ocorrer e isso poderá acontecer somente ano que vem, dependendo do futuro do atual treinador.

Do tapa na cara com responsabilidade ao polêmico áudio

Felipe Melo foi apresentado ao Palmeiras em janeiro desse ano como um dos grandes reforços da equipe para a disputa da Copa Libertadores. Logo em sua primeira entrevista coletiva o jogador já polemizou, dizendo que daria tapa na cara de uruguaio, caso fosse necessário, numa clara alusão aos jogos pegados do torneio sul-americano. E de fato, ele cumpriu a promessa, em um tumultuado jogo contra o Peñarol, onde ele se envolveu em uma briga e acabou sendo suspenso.

Depois de se recuperar de uma lesão, o jogador deu uma polêmica entrevista após a eliminação para o Cruzeiro na Copa do Brasil, no dia 26 de julho, onde disse haver muita sacanagem no time.

Dois dias depois, estourou a notícia de seu afastamento do elenco, fato confirmando na noite seguinte pelo técnico Cuca, depois da vitória sobre o Avaí, na Arena, onde o treinador afirmou que não trabalharia mais com o aleta. Para agravar ainda mais a situação, na segunda-feira seguinte apareceu um áudio onde Felipe Melo chamava o técnico palmeirense de mau caráter e afirmava que com ele não trabalharia mais. A veracidade da gravação foi confirmada pelo próprio jogador.

Cuca, até então apontado como grande vencedor dessa queda de braço, viu sua situação começar a ficar instável após a traumática eliminação para o Barcelona do Equador na Copa Libertadores, situação que piorou após o empate com o Vasco e a derrota em casa para a Chapecoense. A vitória contra o São Paulo amenizou a situação e após o jogo o treinador admitiu pela primeira vez voltar a contar com o atleta, caso ele não receba proposta do exterior até o fechamento da janela. A proposta não veio, a janela fechou na última quinta (31) e técnico e jogador terão mesmo que dividir o campo de treinamento.