Poucos meses após ter sido vice-campeã paulista, a Ponte Preta vive um verdadeiro inferno. Após derrota neste domingo (24), para a Chapecoense [VIDEO], por 1 a 0, em Santa Catarina, resultado que colocou pela primeira vez o time na zina de rebaixamento no Campeonato Brasileiro, a delegação da Macaca foi recebida nesta segunda-feira (25), com um muito tumulto e hostilidade, em sua volta a Campinas. Existem até relatos de agressões [VIDEO] contra jogadores e dirigentes, que depois foi desmentido pelo clube.

Ao desembarcarem no aeroporto de Viracopos, um grupo de cerca de 30 torcedores do clube foram protestar contra a má fase da equipe campineira.

Um dos principais alvos do grupo era o atacante Lucca, apesar ser o artilheiro da equipe no ano com 21 gols anotados. Ele chegou a ser cercado, recebeu ameaças e discutiu com os torcedores. A diretoria da Ponte chegou a dizer ter havido as agressões, mas depois recuou.

Outro jogador visado pelos protestantes era Fernando Bob, além do gerente de futebol Gustavo Bueno. “Por mais que o resultado não tenha vindo, não pode fazer isso com um jogador nosso”, disse o meia Léo Artur em entrevista à rádio Bandeirantes. Outro que também se manifestou foi o técnico Eduardo Baptista, que fez neste final de semana sua reestreia pela equipe, que até ameaçou deixar o clube. “Minha vontade é de ir embora e não voltar mais", disse também aos microfones da rádio Bandeirantes.

Alguns jogadores tentaram até acalmar os torcedores, mas sem sucesso.

O elenco foi acompanhando de xingamentos e empurrões durante os 50 metros que separavam o portão de desembarque e o ônibus que levaria a delegação embora, que também foi alvo da fúria do grupo, tendo um dos vidros trincados. Do aeroporto a delegação seguiu até o 4º Distrito Policial de Campinas, no Taquaral, para registrar um boletim de ocorrência contra agressão e ameaças aos jogadores.

O clima hostil que aguardava a chegada dos jogadores já pode ser notado logo pela manhã, quando um dos portões do estádio Moisés Lucarelli amanheceu pichado com a frase “Se cair se prepara para apanha (sic)”.

A Ponte Preta somou apenas um ponto nos últimos quatro jogos no Campeonato Brasileiro, resultado que derrubou o time para a 18ª colocação com 28 pontos ganhos. Nesse meio tempo também há a eliminação na Copa Sul-Americana para o Sport Recife e a queda do técnico Gilson Kleina. A Macaca volta a jogar somente na próxima segunda-feira (2), no Moisés Lucarelli, contra o Flamengo.