Depois de mais um tropeço no #Campeonato Brasileiro (empate de 1 a 1 com o Bahia, no Rio), o Fluminense volta as suas atenções para o jogo de volta das quartas-de-final da Copa Sul-Americana. Na tarde desta segunda, sem a presença dos jornalistas, o elenco se reapresentou no CT Pedro Antônio, na Barra da Tijuca e iniciou a sua preparação para o clássico de quarta, às 21h45 (de Brasília), no Maracanã, diante do Flamengo. Quem enfrentou o time baiano ficou na academia para um trabalho regenerativo. Já os demais atletas participaram de um coletivo.

Apesar do tradicional mistério, Abel Braga deverá fazer duas importantes mudanças na equipe titular.

A primeira é no sistema defensivo. Como Gum não está inscrito no torneio e precisando dar mais experiência ao grupo, o técnico pode escalar Henrique, que não joga desde os 2 a 2 com o Vitória-BA no Barradão, em Salvador, no último dia 10 de setembro por conta de um estiramento muscular na coxa direita, ao lado de Reginaldo.

Outra alteração seria a entrada de Wellington Silva no setor ofensivo. Nesse caso, Marcos Júnior iria para o banco de reservas. Ainda sobre o ataque tricolor, segundo o departamento médico, Robinho sofreu uma fissura no pé direito e ficará afastado por tempo indeterminado. Em contrapartida, Matheus Alessandro, que sofreu uma pancada na região lombar contra o Bahia e, na ocasião, precisou ser substituído, passou por exame e nenhuma lesão foi constatada.

Antes do treinamento, o goleiro Diego Cavalieri concedeu uma entrevista coletiva e falou sobre a importância de conseguir um bom resultado no meio de semana.

"Vamos encarar com muita luta, com muita entrega, temos esse fim de ano com muitas decisões e uma vitória na quarta-feira vai trazer muita coisa boa. São detalhes que um jogo desse peso, dessa grandeza, fazem a diferença e é isso que vamos colocar em prática dentro de campo", explicou o camisa 12.

Na terça, às 10h (de Brasília), o Fluminense realiza, novamente no CT Pedro Antônio, o seu último treino antes do clássico. O time deve iniciar com Diego Cavalieri no gol, Lucas e Marlon nas laterais, Reginaldo e Henrique formando a dupla de zaga, Richard e Douglas como volantes e Junior Sornoza sendo responsável para armar as jogadas para o trio ofensivo formado por Gustavo Scarpa, Henrique Dourado e Wellington Silva.

Como, na ida, perdeu por 1 a 0, o Fluminense necessita vencer por dois ou mas gols de diferença para se garantir nas semifinais da Sul-Americana. Vitórias pela diferença, desde que balance as redes por, no mínimo, duas vezes, também servem. Caso devolva o placar anterior, terá que buscar a vaga na disputa de pênaltis. #Fluminense #PaixãoPorFutebol