O jornalista Alex Muller, dos canais Esporte Interativo, informou aos telespectadores de sua emissora, nesta sexta-feira (13), durante o programa “+90” que Kaká está acertado com o São Paulo para a temporada de 2018 [VIDEO]. O plano, aliás, é audacioso, segundo o repórter.

Kaká jogaria na equipe em 2018 e em 2019 assumiria um cargo de dirigente no time do Morumbi, onde foi revelado para o mundo do futebol, em 2001, quando conquistou o título do Torneio Rio-São Paulo.

“Há um planejamento do clube de ele jogar o ano que vem e, independente do que aconteça, a partir de 2019 ele passa a ser dirigente”, explicou Alex Muller, sem saber os detalhes de que cargo Kaká poderia ocupar no Tricolor.

Mauro Beting, comentarista do canal, elogiou a postura de Kaká e disse que seria um bom reforço. O jornalista Gustavo Zupak pediu ao ídolo são-paulino tomar cuidado com o presidente do clube, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, que recentemente entrou em atrito com o ídolo e ex-treinador Rogério Ceni.

Kaká retornará ao Brasil porque o seu contrato com o Orlando City não foi renovado. Aos 35 anos, o meia pode atuar pelo menos mais uma temporada no futebol brasileira com tranquilidade.

Brasileirão

O São Paulo é o 17º colocado no Campeonato Brasileiro, com 31 pontos, e está na zona de rebaixamento. Mesmo em caso de descenso à Série B, o meia não se incomodaria em jogar na equipe do Morumbi. A torcida, claro, espera que ele venha, já que boa parte o considera ídolo, mas que seja para disputar a primeira divisão.

Kaká

Ricardo Izecson dos Santos Leite nasceu em abril de 1985, em Gama, no Distrito Federal. Chegou ao São Paulo em 1994, com 12 anos. Em 2001, tornou-se titular do time profissional depois de uma atuação histórica na final do Torneio Rio-São Paulo.

Em 2003, deixou o time do Morumbi e foi jogar no Milan, da Itália. Por lá, venceu o Campeonato Italiano, na temporada 2003-2004, e a Champions League, na temporada 2006-2007. Em 2007, foi eleito o melhor jogador do mundo.

Ainda foi campeão espanhol pelo Real Madrid e conquistou a Copa do Mundo, em 2002, pela seleção brasileira. Copa das Confederações em 2005 e 2009 foram outros títulos do jogador pela amarelinha.

Em 2014, Kaká retornou ao São Paulo e ajudou o time a ser vice-campeão brasileiro daquele ano. Em 24 partidas no segundo semestre, marcou três gols. Mas o principal foi a sua liderança tática e técnica, que servia de inspiração a outros jogadores.