A torcida do São Paulo ficou animada com a notícia desta quarta-feira (11) que o ídolo Kaká não vai renovar com o Orlando City, dos Estados Unidos. O meio-campo de 35 anos é uma peça que falta há muito tempo no time no Morumbi, que sofre neste Campeonato Brasileiro, que amargurou a zona de rebaixamento por 14 rodadas e ainda está ameaçado.

Apesar da empolgação da torcida, alguns membros da diretoria vê o retorno de Kaká com outros olhos e acredita que o atleta não renderá mais em alto nível para o time por causa da idade no Brasil, mas não fecham as portas para uma volta, como uma forma de se despedir do clube onde começou.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Futebol

A favor

Mesmo não rendendo dentro dos gramados, os dirigentes favoráveis argumentam que Kaká é agregador e pode contribuir como líder positivo, como o uruguaio Diego Lugano [VIDEO].

Algumas pessoas próximas dizem que se voltar ao São Paulo, seria uma boa decisão, que o atleta se aposentadoria no Tricolor e não atuaria em outro clube no Brasil.

Kaká foi importante na divulgação da imagem do Orlando City em razão do nome construído no Futebol. Nos Estados Unidos, o futebol, mais conhecido como soccer, não é o esporte favorito, que tem o basquete, futebol americano e baseball entre os preferidos.

Para o atual técnico Dorival Júnior, o jogador tem uma bonita história no Tricolor Paulista, mas agora o momento é pensar em sair da crise e apenas depois disso planejar a próxima temporada.

História do ídolo

Kaká se profissionalizou no São Paulo [VIDEO]e depois foi vendido ao Milan, da Itália, onde conseguiu o auge de sua carreira sendo campeão da Champions League e conquistando a Bola de Ouro da Fifa em 2007 como melhor jogador do mundo.

Os melhores vídeos do dia

Após a grande fase no time italiano, Kaká foi negociado com o Real Madrid por 65 milhões de euros (R$ 244,5 milhões), o time de galácticos como Zidane, Beckham, Ronaldo, entre outros. No time espanhol, ele não conseguiu repetir o mesmo sucesso, ficando por quatros anos no banco de reservas e retornou ao Milan. Em 2014, voltou ao Morumbi e foi vice-campeão brasileiro.

Para a posição de Kaká, o São Paulo tem apenas o peruano Cueva, que atua como irregularidade nesta temporada e também desfalca o Tricolor constantemente com convocações para a seleção peruana. A torcida pede um meio-campo desde a saída de Paulo Henrique Ganso para o Sevilla, da Espanha. Após a saída de Ganso, o time não conseguiu mais arrumar um meia que se firmasse na posição.

Na história do clube, grandes nomes se consagraram na posição, como Kaká, Raí, Silas, Pita, Gerson, Pedro Rocha, entre outros.