O tenista espanhol e número 1 do mundo Rafael Nadal venceu o americano John Isner na sexta-feira (6). Além de garantir seu favoritismo, está na semifinal contra o búlgaro #Grigor Dimitrov, que disse que será um prazer e honra jogar contra Nadal.

Ele também elogiou o espanhol, falando de sua pessoa, dizendo que o conhece muito bem e que já treinaram juntos muitas vezes. Apesar disso, pontua que dentro da quadra não estará tão amigo assim, já que estará focado em superá-lo, coisa que não será nada fácil.

Grigor Dimitrov garantiu a semifinal com #Rafael Nadal no ATP 500 de Pequim (#Aberto de Pequim) após vencer o também espanhol Roberto Bautista Agut por 2 sets a 1, com parciais de 7/6 (7 a 5), 4/6 e 6/2.

Alguns pontos de técnicos de Jonh Isner e Nadal

O tenista americano e porque não dizer o gigante Jonh Isner tem aproximadamente 2,11 metros de altura e é um especialista em quadras rápidas. Seu ponto mais forte que o destaca é seu potente saque, que o capacita a fazer dezenas de aces (ponto feito em um único saque após a reposição de uma bola em uma partida). Veja um ace no exemplo abaixo:

Difícil falar do espanhol Rafael Nadal. É um dos tenistas mais completos que já existiu e um habilidoso canhoto. Suas jogadas são um tanto complexas, mas, ao mesmo tempo, simples e direta, seu timing (tempo) é bem sincronizado, além de esforçado nas bolas que parecem perdidas.

As possibilidades de Dimitrov na semifinal

Bater Nadal realmente não é para qualquer um, obviamente se estiver em boa forma física.

Os melhores vídeos do dia

Grigor Dimitrov não terá uma tarefa fácil, mas também não fará corpo mole ao tenista número 1 do mundo.

Fernando Nardini, do canal ESPN e um dos apresentadores do programa Sportscenter, afirmou, antes de ir ao ar uma partida entre Rafael Nadal e o francês Lucas Poullie, de 23 anos: "Esses momentos provam que não é nada fácil, superar Rafael Nadal."

Vale lembrar que Poullie já chegou a vencer Nadal em um jogo da US Open 2016, em numa partida memorável. As boas jogadas do jovem francês deixaram o espanhol incrédulo. Lucas venceu a partida com uma paralela sensacional. Sem dúvida, essa partida marcou a carreira do jovem francês, que manteve sua sequência, mostrando seu altíssimo nível e certa agressividade, a qual precisou usar para superar o espanhol.

Quem sabe Grigor Dimitrov não se redima se inspirando um pouco neste jogo para tentar vencer o número 1 do mundo? Ou em Roger Federer? Independente disso, os dois irão precisar de muita força mental e física, o que deixa o jogo ainda mais emocionante, garantindo um espetáculo ao público de encher os olhos.