O Palmeiras [VIDEO] recebe a Ponte Preta, no Pacaembu, nesta quinta-feira (19) pelo Campeonato Brasileiro. O jogo é válido pela 29ª rodada do torneio e é superimportante para definir as pretensões palmeirenses na competição.

Nessa quarta-feira (18), em Itaquera, o Corinthians não saiu de um empate com o Grêmio. O resultado foi comemorado por palmeirenses e santistas. O Santos, por exemplo, enfrenta o Sport, na Ilha do Retiro e, se vencer, diminui a diferença para sete pontos.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Futebol

Se o Verdão bater a Ponte e o Santos perder, assume a terceira posição com o mesmo número de pontos do Grêmio e fica com nove pontos de diferença do líder, ainda precisando jogar com o rival em Itaquera em confronto direto (em caso de vitória a diferença cairia para apenas seis pontos, ou seja, duas rodadas).

O discurso do técnico Alberto Valentim é único: ainda existe chance e o time está acertado. A escalação será a mesma do time que venceu no domingo (15) o Atlético-GO fora de casa. Vencer a Ponte trará mais um fôlego para o treinador interino, que, atualmente, tem total chance de ser efetivado no cargo. A eventual conquista do título pode definitivamente garantir Valentim no comando técnico do Palmeiras para 2018.

Reforço 'acertado'

Já não é mais segredo que o Palmeiras está negociando com o meia Lucas Lima, do Santos. Hoje, uma reportagem do site Globo Esporte trouxe que o jogador e seu estafe já sabem quanto o Palmeiras quer pagar de salário e o tempo de contrato.

Os valores são parecidos com os que recebem Borja e Deyverson. O tempo de contrato será de cinco anos e uma pequena parcela dos salários será convertido em produtividade.

Ou seja, quanto mais jogar e se desenvolver, Lucas Lima ganhará mais.

Durante a semana, Modesto Roma, presidente do Santos, esteve na sede do Palmeiras conversando com Maurício Galiotte, presidente alviverde. Ao deixar o clube, disse que estava ‘’aliviado’’ e que o ‘’tempo da má relação acabou’’. Roma se referiu ao ex-presidente Paulo Nobre, que tinha um modo agressivo de liberar as negociações e não ligava muito para relação com times rivais. O que bastava era a negociação em prol do Alviverde. Galiotte já adota um tom mais diplomático e político visando um bom relacionamento com todos.

Parte da torcida não quer Lucas Lima no Palmeiras por conta das provocações recentes por parte do jogador nas redes sociais. Outra parte até aceita, mas vê a má fase no atleta e que não chegará para ser titular absoluto. Se trazer o jogador, Valentim não conseguirá deixá-lo no banco de reservas por muito tempo. O negócio pode ter o martelo batido em dezembro.