Após revelar uma foto ameaçando matar jogador argentino Lionel Messi, durante a Copa do Mundo que ocorrerá na Rússia no ano que vem, o Intelligence Group apresentou mais uma ameaça dos terroristas do Wafa Media Foundation. Trata-se de uma imagem do craque da Seleção Brasileira, Neymar. Na fotomontagem, o jogador que atualmente atua pelo Paris Santin Germain aparece de joelhos, com roupa laranja de prisioneiro, prestes a ser decaptado por um terrorista vestido todo de preto.

Publicidade
Publicidade

No chão, já morto, está Messi. Junto com a imagem, há seguinte mensagem: “Vocês não viverão em segurança até que a gente viva isso nos países muçulmanos”.

O Intelligence Group que é especializado em monitorar mensagens de grupos jihadistas postadas na internet, afirma que não se trata de uma brincadeira.

Messi e técnico da França também foram ameaçados

Há menos de uma semana, uma foto de Messi com roupa de presidiário e com um olho sangrando, já havia sido postada na internet e junto a imagem, havia a mensagem de que o governo da Rússia estava enfrentando um grupo que não tem a palavra fracasso em seu dicionário.

Publicidade

Após a foto de Messi, grupos aliados ao Estado Islâmico postaram uma fotomontagem do técnico da seleção da França, Didier Deschamps, que aparece sentado e algemado, com uniforme de presidiário e tem uma arma sendo apontada para o seu pescoço por um terrorista. Junto há a seguinte mensagem de que eles continuarão aterrorizando e destruindo vidas.

Antes ainda, já tinham publicado uma foto em que aparece o estádio de Luzhniki, em Moscou,que sediará jogos da Copa no ano que vem, sendo observado por um homem com um fuzil e explosivos.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Neymar Seleção Brasileira

Embaixador russo procura AFA

Após a divulgação da ameaça a Messi, o embaixador da Rússia, em Buenos Aires, Viktor Koronelli foi até a Associação de Futebol Argentino (AFA) para conversar com o presidente da entidade, Claudio Tapia e com o técnico da seleção argentina, Jorge Sampaoli. O assunto da conversa não foi divulgado, mas especula-se que foi para falar sobre a ameaça terrorista e as medidas de segurança a serem adotadas. Em novembro, a Argentina fará dois jogos na Rússia, contra os anfitriões e contra a Nigéria.

Motivo da ira

O Estado Islâmico estaria ameaçando atacar a Copa da Rússia pelo fato do país ter apoiado o governo da Síria. Outro motivo importante para os terroristas é que o Mundial desperta muita atenção em todo mundo e um atentado teria enorme impacto.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo